Os treinadores das equipas que vão disputar a ‘Final Four' da Taça de Portugal de voleibol feminino, concordaram que a experiência na competição "é um fator importante, mas não decisivo" para a conquista do troféu.

Os técnicos do Clube K, Leixões, AJ Moreira e Pedro Eanes Lobato, que, entre sábado e domingo, vão, no Pavilhão Municipal da Póvoa de Varzim, defrontar-se na fase final prova rainha da modalidade, anteciparam hoje esses duelos, mostrando "ambição", mas também "respeito pelos adversários".

"O facto de já termos passado por estes momentos, num passado recente, é importante, porque a experiência coletiva é uma mais valia. Mas, depois, é preciso sabê-la aproveitar e elevar o nível durante os jogos", apontou Mário Martins, treinador do Leixões, equipa que na edição de 2017 perdeu o jogo da final.

A ideia foi partilhada por Paulo Barreto, treinador dos açorianos do Clube Kairós, que no ano passado perderam a final para Porto Vólei, considerando que a "experiência ajuda, mas até um certo ponto".

"É importante a bagagem que adquirimos ao passar nesta fase, mas cada jogo tem a sua história e se não iniciarmos bem tudo fica mais difícil. É Taça de Portugal e quem errar mais não tem volta a dar, porque a parte emocional também é importante", analisou o treinador do Clube K.

Em estreia na ‘Final Four' surge a equipa da Academia José Moreira, com o treinador Ricardo Lemos a esperar que o "talento e entusiasmo" possa colmatar a falta de experiência do seu conjunto nesta competição.

"O entusiasmo e alegria com que as atletas estão a encarar esta ‘Final Four' poderá ser muito positivo para a equipa. A experiência é importante, mas não é base para resolver os problemas que nos vão aparecer nos jogos, o talento também pode fazer a diferença", partilhou o treinador da formação de Nogueira da Regedoura.

Por fim, Nuno Maria, treinador da equipa da Escola Pedro Eanes Lobato, considerou que, independente do palmarés ou da experiência, todas os conjuntos que estarão presentes nesta fase final da competição "vão sentir a pressão".

"Além da experiência, o tempo que os grupos estão formados pode dar uma consistência nos momentos decisivos. Mas, muitas vezes, o que conta é o momento e a parte emocional, porque a pressão com que se encara os momentos do jogo pode deitar tudo perder", analisou o técnico do conjunto que viajou da Amora.

Os jogos das meias-finais são disputados este sábado, com um ‘duelo de titãs' entre Clube K e Leixões, logo às 15:00, seguido do embate entre a AJ Moreira e Pedro Lobato Eanes às 18:00.

Os vencedores dos respetivos jogos defrontam-se domingo, no duelo final, também na Pavilhão Municipal da Póvoa de Varzim, às 15:00.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.