Os italianos do Ravenna 'carimbaram' hoje o 'passaporte' para as meias-finais da Taça Challenge em voleibol, ao vencerem o Benfica por 3-2, em jogo da segunda mão dos 'quartos', depois do triunfo (3-1) no primeiro jogo.

Em dia de comemoração do 114.º aniversário, o Benfica tudo fez para dar como prenda ao clube a passagem à fase seguinte, contudo a formação italiana apresentou argumentos mais sólidos e, nos momentos chave, não claudicou.

Foi com o 'pé esquerdo' que os comandados de José Jardim entraram na quadra. Mostrando lacunas na receção e no bloco, o Benfica não se conseguiu impor frente aos italianos, com uma excelente recuperação ao erro e a lançarem jogadas de ataque em grande velocidade. Só na ponta final do primeiro parcial houve um ligeiro ascendente por parte dos 'encarnados', ainda assim insuficiente, tendo o Ravenna acabado por vencer por 25-21.

Obrigado a um esforço redobrado para manter o foco na meia-final da Taça Challenge, o Benfica deu tudo o que tinha para se superiorizar aos italianos, ainda assim tremeu a meio do segundo parcial, dando a ideia que o iria perder (16-19), mas conseguiu a reviravolta (25-22).

Motivado, o Benfica entrou a 'todo o gás' no terceiro jogo e obrigou o Ravenna a cometer erros sucessivos na admissão ao bloco e na receção (5-1). O treinador Fabio Soli começou a rodar a equipa - algo que José Jardim fez desde o primeiro parcial - para fazer descansar os jogadores com o objetivo claro de fazer o assalto final no jogo seguinte. E conseguiu.

O 25-18 do terceiro 'set', favorável ao Benfica, fez os comandados de José Jardim sonharem com a disputa do 'golden set'. Naquele que foi o parcial melhor jogado de todo o encontro, disputado ponto a ponto, a sorte sorriu aos italianos (25-22).

Foi já sem emoção nas bancadas que o Ravenna 'selou' o resultado: 16-14.

Jogo realizado no Pavilhão n.º 2 do Estádio da Luz.

Benfica - Ravenna, 2-3.

Parciais: 21-25 (30 minutos), 25-22 (30), 25-18 (26), 22-25 (30) e 14-16 (17).

Equipas:

- Benfica: André Reis, Hugo Gaspar, Miroslva Gradinarov, Marc Honoré, Tiago Violas e Ivo Casas (líbero). Jogaram ainda: Raphael Margarido 'Vinhedo', Mlilija Mrdak, Frederic Winters, Flávio Soares 'Zelão', Filip Cveticanin e Dusan Stojsavljevic.

Treinador: José Jardim.

- Ravenna: Santiago Orduna, Cristian Poglajen, Enrico Diamantini, Nicolas Marechal, Paul Buchegger e Riccardo Goi (líbero). Jogaram ainda: Marco Vitelli, Giacomo Raffawlli, Matteo Pistolesi, Miguel Soarez e Krasimir Georgiev.

Treinador: Fabio Soli.

Árbitros: Marek Lagierski (Polónia) e Francisco Sabroso Moratilla (Espanha).

Assistência: cerca de 1.000 espetadores.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.