O brasileiro Marcel Matz foi hoje apresentado como novo treinador da equipa de voleibol do Benfica e assumiu que a equipa será "competitiva" para poder lutar pela conquista de todas as provas na próxima época.

Em conferência de imprensa realizada no Estádio da Luz, o técnico proveniente do Vólei Canoas (Brasil), que completa esta quarta-feira 38 anos, disse ter já uma experiência significativa a nível técnico, apesar de grande parte do seu percurso ter sido realizado nas funções de adjunto.

"Sou um técnico novo, mas tenho 16 anos de experiência no voleibol profissional. Desses 16, estive 13 anos em equipas que lutavam por títulos. Lutar por títulos não é uma novidade para mim", afirmou, acrescentando: "Os objetivos são vencer as competições em que vamos participar. O voleibol português tem duas equipas mais fortes, Sporting e Benfica, e depois várias equipas de nível intermédio."

Sem deixar de assumir o "grande desafio" que abraçou na Luz com um contrato válido para as próximas duas temporadas, Marcel Matz elogiou a estrutura do clube, mesmo sendo oriundo de um país que é uma potência mundial na modalidade.

"O clube tem uma estrutura fantástica, são poucos os clubes que têm essa estrutura e dão todas as condições de trabalho. É um grande clube da Europa. No Brasil, somos os atuais campeões olímpicos e temos um campeonato bom, mas sempre vislumbramos algo novo. O Benfica vai montar uma equipa equilibrada, em que poderei aplicar as minhas convicções", frisou.

O técnico brasileiro sucede no cargo a José Jardim, que deixou o comando da formação este mês, depois de quase três décadas ligado ao clube, primeiro como jogador e depois como técnico. Agora, com Jardim no cargo de diretor, Matz mostrou-se satisfeito por ver o Benfica manter o ex-treinador na estrutura.

"A impressão de José Jardim é muito boa, esperava que continuasse no projeto e torcia por isso. Tem um conhecimento muito importante do voleibol português, que é um conhecimento que ainda não tenho. Não me sinto pressionado [por lhe suceder], mas tenho de ter um respeito muito grande. Houve um trabalho que foi muito bem feito durante muito tempo", disse.

Já o vice-presidente do Benfica, Domingos Almeida Lima, sublinhou que o clube vice-campeão nacional espera "a melhor sorte" com Marcel Matz ao comando do "novo ciclo", na sequência de "décadas de muito trabalho, abnegação, entrega e vitórias significativas", em que foi possível recuperar "a hegemonia" no voleibol português.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.