O tenista russo Daniil Medvedev eliminou hoje o búlgaro Grigor Dimitrov nas meias-finais do US Open para alcançar, pela primeira vez na carreira, a qualificação para a final de um torneio do Grand Slam, em Flushing Meadows.

Num dia de chuva em Nova Iorque, que obrigou ao encerramento do teto do Arthur Ashe Stadium, o número cinco mundial e campeão do Masters 1.000 de Cincinnati superou o 78.º do 'ranking ATP em três 'sets', por de 7-6 (7-5), 6-4 e 6-3, em duas horas e 38 minutos.

Naquela que foi a primeira meia-final do dia, Medvedev conseguiu o 'break' logo no serviço de abertura, mas Dimitrov fez o contra 'break' no quarto jogo e restabeleceu a igualdade (2-2) no marcador. Na sequência de um confronto equilibrado e muito disputado, o tenista natural de Moscovo só foi capaz de resolver a partida no desempate, por 7-6 (7-5), e ao cabo de uma hora e um minuto.

"Senti que ele estava perto de vencer o primeiro 'set', mas ganhei eu e isso mudou o rumo do encontro", reconheceu Medvedev na entrevista em 'court'.

Após um embate renhido no primeiro 'set', a segunda partida começou precisamente no sentido inverso, com o búlgaro a quebrar o serviço ao adversário, que não se retraiu e devolveu o 'break' de imediato, antes de passar para a frente (3-1).

No quinto jogo, Grigor Dimitrov, que eliminou Roger Federer nos quartos de final, recuperou da desvantagem, ao quebrar o serviço a Medvedev, ao quarto 'break point', e voltou a colocar o embate em pé de igualdade (3-3).

Apesar de ter insistido na abertura de ângulos e imposto trocas de bolas mais longas, o equilíbrio manteve-se até ao 10.º jogo, quando Daniil Medvedev fez o 'break' para fechar por 7-5, mantendo um nível de jogo muito alto e mais consistente que o ex-número três mundial.

A um 'set' de poder encerrar a contenda, o tenista russo, que nunca havia disputado os quartos de finais de um Major, aplicou-se mais ainda e impôs a Dimitrov, de 28 anos, um 'break' (3-1) para sentenciar, ao terceiro 'match point', no nono jogo, o terceiro confronto direto entre ambos (2-1) e a qualificação inédita para a final de um torneio do Grand Slam, aos 23 anos.

No final, Medvedev registou 10 ases, 22 'winners' e 40 erros não forçados para, com cinco 'breaks' em nove oportunidades, impedir o apuramento de Grigor Dimitrov, pela terceira vez na carreira, para a final de uma prova do Grand Slam, após a presença em Wimbledon, em 2014, e no Open da Austrália em 2017.

Graças ao triunfo diante o búlgaro, que caiu para o top-80 da hierarquia mundial, na sequência de uma lesão no ombro direito, Medvedev vai lutar com o espanhol Rafael Nadal pelo título do US Open.

Após as 20 vitórias e apenas duas derrotas nas últimas seis semanas, com a conquista do título em Cincinnati, certo e garantido é já a ascensão do moscovita ao quarto lugar do 'ranking' ATP e a entrada no lote de oito tenistas das ATP Finals, a disputar em novembro, em Londres.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.