A final do Open dos Estados Unidos de 2018 ficou marcada pela enorme polémica que envolveu Carlos Ramos e Serena Williams. Após a partida frente a Naomi Osaka, que venceu o encontro, a tenista envolveu-se numa enorme discussão com Carlos Ramos, acusando-o, mais tarde, de ser sexista.

De modo a evitar ainda mais polémica na edição deste ano, a USTA (United States Tennis Association) decidiu que o juiz luso não vai arbitrar jogos de Serena Williams na próxima edição do Grand Slam norte-americano.

"Não precisamos de fazer isso. Existem mais de 900 encontros ao longo das três semanas de competição, há muitos jogos para o Carlos fazer. Queremos estar focados na competição e apenas queremos seguir em frente”, confirmou Stacey Allaster, chefe executivo do ténis profissional da USTA, numa entrevista ao New York Times.

De referir ainda que, além dos jogos de Serena, Carlos Ramos também não vai estar nos encontros da irmã Venus Williams.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.