A Federação Portuguesa de Ténis (FPT) pretende reatar as competições nacionais em junho, admitindo fazê-lo com “restrições de público” e todas as “limitações” anunciadas pelo governo devido à pandemia de covid-19, revelou hoje o presidente do organismo.

De acordo com o plano de desconfinamento anunciado pelo executivo de António Costa, a prática de desportos individuais ao ar livre, sem a utilização de balneários ou piscinas, vai ser permitida já a partir de segunda feira, uma medida que é “boa para os praticantes” e deixou Vasco Costa “bastante contente”, conforme revelou em declarações à agência Lusa.

“A FPT já tinha suspendido todas as competições até 31 de maio e a nível internacional estão suspensas até 12 de julho. É nossa expectativa que as nacionais recomecem mais cedo e gostaríamos que fosse em meados de junho”, assumiu o líder federativo português.

A medida, além disso, é “obviamente boa” para os tenistas de alta competição, que começam a ver uma ‘luz ao fundo do túnel’, mas também para os praticantes de ténis de uma forma geral.

“Penso que a preocupação do governo é também que as pessoas recomecem a praticar desporto, que faz bem à saúde”, concluiu Vasco Costa.

O Governo definiu hoje, no plano de desconfinamento da pandemia de covid-19, que a I Liga de futebol e a final da Taça de Portugal vão poder ser disputados, permitindo também desportos individuais ao ar livre.

Estas medidas constam no plano de desconfinamento aprovado hoje em Conselho de Ministros, quanto à transição do estado de emergência, que cessa no sábado, para o estado de calamidade.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 227 mil mortos e infetou quase 3,2 milhões de pessoas em 193 países e territórios.  Cerca de 908 mil doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 989 pessoas das 25.045 confirmadas como infetadas, e há 1.519 casos recuperados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.