O antigo tenista australiano Ashley Cooper, ex-número 1 do mundo em 1957 e vencedor de quatro títulos de ‘Grand Slam’ na década de 50, morreu aos 83 anos, anunciou hoje a federação australiana da modalidade.

“Ashley Cooper será lembrado como um gigante do nosso desporto, um jogador brilhante e um grande dirigente”, refere a federação, enquanto o seu presidente, Craig Tiley, recorda “o mais humilde dos campeões, que amava a sua família acima de tudo”.

Vencedor de três títulos de Grand Slam em 1958 (Open da Austrália, Wimbledon e Open dos EUA), bem como do Open da Austrália em 1957, o seu palmarés inclui um total de 27 conquistas e um triunfo na Taça Davis em 1957.

Cooper também conquistou quatro títulos de Grand Slam em pares, incluindo dois torneios Roland-Garros (1957 e 1958).

“Ele era um campeão fantástico, dentro e fora dos ‘courts’", escreveu o lendário compatriota Rod Laver, de 81 anos, na sua conta na rede social Twitter.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.