O presidente da Federação de râguebi (FPR) apelou ao governo para alargar excecionalmente o estatuto de alta competição para atletas que não o obtiveram este ano devido ao cancelamento de provas, derivado da pandemia de covid-19.

Em declarações à agência Lusa, Carlos Amado da Silva sublinhou que esta é uma questão “muito importante”, que deve ser “tida em atenção pelas entidades oficiais” e garantiu que vai insistir junto do governo para que reveja excecionalmente as condições de obtenção do estatuto que permite alcançar um regime especial de acesso ao ensino superior.

“Já falei com o presidente do Instituto Português do Desporto e Juventude [Vítor Pataco] e conto renovar esse pedido ao governo para que seja sensível a esta situação. Estamos a afetar jovens que, sem terem culpa nenhuma do que aconteceu, podem ser muito prejudicados por não obter o estatuto de alta competição e o acesso à universidade, depois de todo o esforço que fizeram”, lamentou Amado da Silva.

O problema é “transversal” a várias modalidades, mas, no caso do râguebi, “aplica-se a mais gente”, porque as equipas são de 30 jogadores e afeta particularmente os jovens pré-universitários das seleções de sub-18 e sub-20, que viram os seus campeonatos da Europa serem cancelados poucos dias antes da data de início prevista, devido à pandemia de covid-19.

“Espero que o governo perceba que é um ano excecional, mantenha o estatuto daqueles que já o têm e dê hipótese aos que claramente jogariam nos Europeus, que estavam inscritos nas convocatórias formais da FPR. Trabalharam durante meses, por vezes faltando às aulas, para corresponder às necessidades da alta competição e agora, aparentemente, estão impedidos de continuar. É injusto e penalizador que não possam beneficiar do estatuto”, concluiu o líder federativo.

O Europeu sub-20 deveria ter sido realizado em Taveiro, concelho de Coimbra, no final de março, enquanto a competição de sub-18 estava agendada para Kaliningrado, no início de abril, mas a Rugby Europe cancelou definitivamente ambas as provas, em 25 de março, devido à pandemia de covid-19.

Após a declaração de pandemia, em 11 de março, as competições desportivas de quase todas as modalidades foram disputadas sem público, adiadas – Jogos Olímpicos Tóquio2020, Euro2020 e Copa América -, suspensas, nos casos dos campeonatos nacionais e provas internacionais, ou mesmo canceladas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.