O nadador norte-americano Ryan Lochte, que voltou a competir após cumprir 14 meses de suspensão, afirmou nesta quarta-feira ter amadurecido e procura conquistar uma medalha nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

"Estou a fazer isto por mim e pela minha família. Quero ir aos Jogos Olímpicos de 2020, os meus quintos Jogos Olímpicos, e talvez subir no pódio", declarou o nadador.

Lochte, que fará 35 anos neste sábado, qualificou-se para representar o seu país graças ao tempo de 1 minuto 57 segundos e 88 centésimos nos 200 metros estilos durante o campeonato nacional de natação dos Estados Unidos, em Palo Alto, na quarta-feira.

Apesar de ter nadado quatro segundos acima do seu próprio recorde mundial na prova, o seis vezes campeão olímpico mostrou-se satisfeito com o resultado, num momento em que tenta voltar a competir ao mais alto nível após três anos de problemas extra-desportivos.

Lochte foi suspenso por 14 meses pela Agência Antidopagem dos EUA após colocar nas redes sociais uma foto em que recebe uma injeção em maio de 2018.

Em 2016, Lochte já tinha sido manchete em todo o mundo ao inventar uma história de agressão durante os Jogos do Rio de Janeiro, o que lhe valeu uma suspensão de 10 meses imposta pela federação norte-americana de natação.

O multicampeão do mundo, que cumpriu tratamento contra o alcoolismo no ano passado, também afirmou ter amadurecido após o nascimento do filho Caiden, em 2017, e da filha Liv, no último mês.

"Eu segui uma cura de desintoxicação, fiz de tudo", garantiu Lochte. "Desde o nascimento do Caiden e de minha filha eu vejo a vida de outra maneira".

"Não sou mais a mesma pessoa de há três anos. Tive muitos altos e baixos. Estou aqui simplesmente para nadar e fixar os meus objetivos para 2020", concluiu.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.