O ‘motard’ Paulo Gonçalves (Hero) será o primeiro português a partir na 42.ª edição do Rali Dakar de todo-o-terreno, que começa no domingo na Arábia Saudita.

O espanhol Joan Pedrero (KTM) será o primeiro homem a receber ordem de partida, quando forem 4:20 horas em Portugal continental. O português Paulo Gonçalves (Hero) é o 16.º a arrancar, mas o primeiro português na estrada, a partir das 4:36.30 horas.

"Vou tentar dar o meu melhor, um dia de cada vez. Tenho uma mota fantástica. Estou orgulhoso de estar aqui na Arábia Saudita e fazer parte do terceiro capítulo do Dakar. Vou tentar desfrutar das especiais e do país", disse hoje Paulo Gonçalves, na cerimónia de apresentação dos pilotos no pódio.

O último luso a entrar em ação será o mecânico Armando Loureiro, no camião MAN conduzido pelo andorrano Jordi Giniesta, arrancando às 9:23 horas.

Nas motas participam ainda Joaquim Rodrigues Jr. (Hero), Mário Patrão (KTM), António Maio (Yamaha), Fausto Mota (Husqvarna), inscrito como espanhol, e o alemão Sebastian Bühler (Hero), radicado em Portugal desde criança.

Nos automóveis participa o antigo campeão nacional Ricardo Porém, navegado pelo irmão Miguel, além dos navegadores Filipe Palmeiro e Paulo Fiúza, que acompanham o lituano Benediktas Vanagas e o francês Stéphane Peterhansel, respetivamente.

Nos SSV, Pedro Bianchi Prata navega o zimbabueano Conrad Rautembach (PH Sport), enquanto nos camiões participam os mecânicos Bruno Sousa, José Martins e Armando Loureiro.

Nesta 42.ª edição da prova foram admitidos 342 veículos à partida dos 377 inicialmente inscritos.

Ao todo, serão 144 motas, 83 automóveis, 46 SSV, 46 camiões e 23 quads a enfrentarem os 7856 quilómetros que compõe o percurso deste ano, mais de cinco mil deles ao cronómetro, com 70% em deserto.

A prova termina no próximo dia 17, em Riad, após 12 etapas e um dia de descanso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.