O espanhol Marc Coma lamentou hoje a morte de Paulo Gonçalves na sequência de uma queda na sétima do Rali Dakar de todo-o-terreno, dizendo ter ficado "sem palavras".

"Hoje, um dos nossos pagou um preço demasiado alto. Não tenho palavras para expressar o que realmente sinto", escreveu Coma nas redes sociais.

O catalão venceu cinco edições em motas, a última delas em 2015, depois de uma intensa luta com Paulo Gonçalves, que foi segundo classificado nesse ano.

"Foi um grande piloto, uma pessoa exemplar de quem todos gostávamos muito", concluiu, deixando uma palavra de "força para toda a família nestes momentos tão complicados".

Marc Coma participa nesta 42.ª edição como navegador do espanhol Fernando Alonso, na categoria dos automóveis.

Paulo Gonçalves morreu hoje na sequência de uma queda durante a sétima de 12 etapas da 42.ª edição do Rali Dakar de todo-o-terreno, na Arábia Saudita.

De acordo com a informação da Amaury Sport Organization (ASO), o alerta foi dado às 10:08 horas locais, menos três em Lisboa.

Foi enviado de imediato um helicóptero que chegou junto do piloto às 10:16, tendo encontrado Paulo Gonçalves inconsciente e em paragem cardiorrespiratória.

"Depois de várias tentativas de reanimação no local, o piloto foi helitransportado para o hospital de Layla, onde foi confirmada a morte", referiu a organização.

Paulo Gonçalves participava no Dakar pela 13.ª vez desde 2006, ano de estreia na prova.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.