Juan Manuel Correa, um dos pilotos envolvidos no trágico acidente que culminou na morte de Anthoine Hubert, falou, esta quinta-feira, pela primeira vez do grave acidente sofrido no decorrer do Grande Prémio da Bélgica em Formula 2, no final do mês de agosto.

O piloto da Fórmula 2 está no hospital desde o acidente em Spa-Francorchamps, na Bélgica, a 31 de agosto, que matou Hubert e deixou Correa com ferimentos graves.

O piloto de 20 anos sofreu danos na medula espinal e partiu as duas pernas, mas os médicos esperam que Correa possa deixar o hospital dentro de seis semanas após uma cirurgia bem-sucedida no pé direito e no tornozelo.

Em nota publicada através das redes sociais, os representantes do piloto explicam que, no passado dia 29 de setembro, este foi submetido a uma operação de "reconstrução da extremidade inferior direita", que durou "17 horas", e que foi concluída com sucesso.

O piloto da Sauber, de 20 anos, nascido no Equador mas naturalizado norte-americano, foi novamente operado recentemente, e voltará a sê-lo "dentro de duas semanas", sendo que este deverá ter alta "dentro de, aproximadamente, seis semanas", ao que se seguirá um ano de "fisioterapia, reabilitação e cirurgias corretivas".

"Estas últimas semanas foram extremamente duras, mais duras do que qualquer coisa que tinha enfrentado, tanto física como mentalmente. Sei que o futuro relativamente à recuperação das minhas pernas, em especial da direita, é bastante incerto, e que a minha reabilitação física será extremamente longa e complicada", escreveu Juan Manuel Correa nas redes sociais.

"Quero agradecer a todas as pessoas que, de uma maneira ou outra, demonstraram o seu apoio. Sinto-me assoberbado pelo imenso número de mensagens preocupadas e de afeto que recebi. Obrigado a todos do fundo do meu coração, e sei que o vosso encorajamento e positivismo fizeram a diferença", concluiu.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.