A Ferrari poderá vir a competir no campeonato norte-americano IndyCar a partir de 2022. O diretor da 'scuderia' italiana, Mattia Binotto, admitiu essa hipótese poucos dias de Mario Andretti ter desafiado o equipa do 'Cavallino Rampante' a avançar.

Numa entrevista concedida à SkySport Italia, Binotto admitiu que tal satisfaz as necessidades da Ferrari, que não pretende reduzir a estrutura de equipa perante a implementação do novo teto orçamental na Fórmula 1, o qual obrigará a reduzir de 162 milhões de euros para 134 milhões de euros o investimento anual em 2021, para 129,4 milhões de euros em 2022 e para 124,4 milhões de euros em 2023.

"A Ferrari é responsável socialmente e tem de encontrar soluções profissionais para os seus funcionários. Por isso estudamos alternativas à Fórmula 1 e posso confirmar que o IndyCar, que prepara uma mudança importante nos regulamentos para 2022, com a introdução das motorizações híbridas, é uma possibilidade", reconheceu Mattia Binotto.

Em equação estarão, contudo, também outras alternativas, como o aumento do investimento nas provas de resistência. "Faremos a melhor escolha", assegurou o diretor da Ferrari.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.