O português António Félix da Costa (DS) conseguiu hoje o melhor resultado das três corridas já realizadas no Mundial de Fórmula E ao terminar a prova chilena na segunda posição, depois de ter saído do 10.º lugar.

Depois de um 14.º e um 10.º nas duas rondas anteriores, o piloto português conseguiu uma prestação magistral, ganhando oito posições em pista nesta prova de carros totalmente elétricos.

O português chegou a liderar durante duas voltas, mas acabaria ultrapassado a três curvas do final pelo alemão Max Günther (BMW), terminando a 2.067 segundos do vencedor, numa altura em que as baterias atingiam temperaturas críticas.

O neozelandês Mitch Evans (Jaguar) foi terceiro, a 5,119 segundos do vencedor.

O piloto português dedicou o resultado desta corrida ao compatriota Paulo Gonçalves, que faleceu no passado domingo durante a sétima etapa do Rali Dakar de todo-o-terreno.

Com este resultado, António Félix da Costa, que ainda se viu travado durante quase uma volta pelo companheiro de equipa, o francês Jean-Éric Vergne, que tinha um problema mecânico, subiu à quinta posição, com 21 pontos, quando era 13.º à partida, com três.

O líder é o belga Stofel Vandoorne (Mercedes), com 38 pontos.

"Recebi informação errada porque me disseram que não tinha problemas com a temperatura das baterias, mas na última volta disseram-me para abrandar. Foi pena perder esta, mas estou contente com a posição onde estou", disse o português no final, após conseguir o sexto pódio da carreira nesta disciplina.

Max Günther, que substituiu Félix da Costa na BMW, tornou-se no mais jovem de sempre a vencer na Fórmula E, com 22 anos, destronando o piloto português.

A próxima ronda disputa-se a 15 de fevereiro, na cidade do México.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.