A judoca Telma Monteiro considerou hoje que Portugal fez uma “competição espetacular” que resultou na medalha de prata por equipas mistas nos II Jogos Europeus, em Minsk, após derrota por 4-3 com a Rússia.

“Não vou começar de uma forma pessimista, nós somos uma equipa que não tem muita experiência neste tipo de competições, ainda assim vencemos grandes potências, somos vice-campeões da Europa, ganhámos uma medalha de prata. Fizemos uma prova espetacular, com algumas grandes potências como a França e Holanda”, resumiu.

Na final, Portugal começou com vitórias de Barbara Timo, Anri Egutidze e Rochel Nunes, que ‘vingou’ frente a Ksenija Chirisova a perda da medalha de bronze individual em +78 kg, enquanto Telma Monteiro, Jorge Fonseca e Jorge Fernandes perderam os seus combates: no sorteio pela luta extra, Jorge Fernandes, o último a sair do ‘tatami’, acabou por perder novamente.

“Era mais uma oportunidade para ganhar. Tinha ficado 3-3 e se eu tivesse vencido tínhamos conquistado a medalha de ouro. O sorteio deu-me força para lutar ainda melhor no segundo combate, no qual me queria redimir do anterior. Fui com toda a vontade para ganhar, mas não correu bem. Mas não podemos ver a parte má, fomos prata num Campeonato da Europa e Jogos Europeus. Foi muito bom”, disse Jorge Fernandes.

Para atingir a medalha de prata, Telma Monteiro, que havia conquistado o bronze individual em -57 kg, destacou o facto de Portugal “saber ser equipa do principal ao fim”, pelo que apenas espera “orgulho” dos portugueses no seu feito “fantástico”.

“Foi um dia espetacular, com muita gente a dizer-nos que fomos os melhores. O que aconteceu hoje foi histórico”, insistiu a judoca, que tem 13 medalhas em outros tantos europeus.

A judoca de 33 anos acredita que nesta seleção, que sai de Minsk “mais confiante” para os próximos desafios, “todos podem fazer a diferença”, realçando a determinação de todos em estar nos Jogos Olímpicos Tóquio2020.

“Se qualificarmos seis para os Jogos, podemos fazer equipa. Com este resultado estamos mais motivados para o apuramento individual para fazer a prova nos Jogos por Portugal. Não éramos os mais experientes, mas conheço o valor de cada um, sei o que dão nos treinos. Somos um grupo muito unido e determinado, não temos medo de ninguém, isso deu sempre confiança. Estão todos de parabéns. Não podia estar mais orgulhosa, para mim foi um sonho tornado realidade”, concluiu.

Portugal soma nos II Jogos Europeus oito medalhas, uma de ouro, por intermédio de Carlos Nascimento, nos 100 metros, e quatro de prata, pela equipa de judo na prova mista, pelo ciclista Nelson Oliveira (contrarrelógio) e pelas ginastas acrobatas Bárbara Sequeira, Francisca Maia e Francisca Sampaio Maia, em combinado e no exercício dinâmico.

Na prova de equilíbrio, as ginastas ainda conseguiram uma medalha de bronze, também alcançada pela judoca Telma Monteiro (-57 kg) e pela estafeta mista dos 4x400 metros (Ricardo dos Santos, Cátia Azevedo, João Coelho e Rivinilda Mentai).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.