A China cancelou permissões para ir ao Monte Evereste devido ao novo coronavirus, revelaram os organizações de expedições esta quinta-feira, em vésperas da época de escalada de primavera no ponto mais alto do mundo.

A janela da última primavera esteve entupida, com um recorde de 885 pessoas a subir o Evereste: 644 a partir do Nepal e 241 da encosta norte no Tibete.

O lado do Nepal continua aberto apesar de vários operadores de expedições terem tido cancelamentos e de ter sido pedido aos escaladores que apresentem o registo das viagens dos últimos 14 dias e um relatório médico.

As autoridade chinesa " informaram-nos que a montanha vai fechar do lado norte", disse Lukas Furtenbach da empresa austríaca Funtenbach à agência AFP.

Funtenbach afirmou que irá mudar os seus 11 clientes para o Nepal.

Áreas turísticas no Tibete estão fechadas desde janeiro, de acordo com o gabinete de turismo local. Não foi possível contactar com a Associação de Montanhismo da China Tibete.

Outra companhia, Alpenglow Expeditions, cancelou os seus planos para o Evereste.

"Estou de acordo com a decisão da China. É responsável... Subir uma montanha não compensa o risco de transmissão nas bases, nem no regresso a casa", Adrian Ballinger da Alpenglow Expeditions disse num comunicado esta quarta-feira.

Algumas companhias no Nepal já sofreram cancelamentos.

"Tínhamos reservas de 23 escaladores, mas dois grupos já cancelaram. Devemos de ter só oito ou dez escaladores este ano", disse Pasang Tenje Sherpa da Pioneer Adventure.

Uma equipa nepalesa, especializada na manutenção da rota de escalada, está à caminho da base para começar a reparar cordas no Evereste.

O Evereste atraí centenas de montanhistas de todo o mundo todas as primaveres, quando a janela do bom tempo se abre entre o final de abril e o final de maio, levando a uma enchente na montanha.

O Nepal tem neste momento apenas um caso de Covid-19. Já suspendeu visas à chegada de visitantes de oito países mais atingidos, o que significa que para visitar o país terão de o pedir antecipadamente, submetendo um registo médico.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.