A comitiva cabo-verdiana já se encontra em Bastia, capital da ilha francesa de Córsega, onde se inicia esta quarta-feira a cerimónia de abertura da 23.ª edição dos Jogos das Ilhas que decorre de 21 a 26 deste mês.

Destinados aos jovens, a caravana cabo-verdiana é constituída por 18 elementos, dos quais 12 atletas que representam o país nas modalidades de ténis, do judo e do atletismo nos femininos e masculinos, mais técnicos das respectivas modalidades e dirigentes.

Comandada pelo director-geral do Desporto, Anildo Santos, o técnico desta instituição, Dário Furtado, assume as funções do chefe de missão, cuja comitiva chegou a Bastia, “moralizada” depois de uma longa viagem com escalas em Lisboa e Orly.

Os atletas e dirigentes traçam como objectivo primordial a conquista de medalhas, com os responsáveis técnicos do atletismo a consideram que os seus atletas estão mais do que nunca preparados para atacarem neste território francês.

O director-geral do Desporto considera importante os atletas darem o seu melhor, de forma a representar o país com sentido de responsabilidade, alegando que, tratando-se de atletas de formação nestas fase torna-se essencial acumular mais experiência competitiva neste percurso, com vista a formar atletas, “ homens e mulheres de amanhã”.

Além de Cabo Verde, os Jogos das Ilhas de Córsega contam com o concurso das comitivas das Baleares, Corfu, Córsega, Guiana, Elba, Jersey, Açores, Madeira, Malta, Guadalupe, Sardenha e Sicília.

Os Jogos das Ilhas têm o objectivo primordial a promoção e a criação de um espírito de cidadania europeia, no contexto do ideal olímpico, que permita passar à juventude, através do desporto, uma mensagem desportiva fundamentada no “Fair Play” e no respeito pelos outros e, também, de possibilitar o encontro entre jovens de origens diferentes, mas que têm como denominador comum a insularidade.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.