Portugal já não sabe o que é vencer um Campeonato Europeu de hóquei patins há cerca de 12 anos, altura em que a prova se realizou em Paços de Ferreira. Um longo jejum para uma selecção com muita tradição na modalidade e que ainda hoje detém a hegemonia no que diz respeito aos títulos europeus conquistados – Portugal conta 20 títulos, contra os 14 conseguidos pela Espanha.

Rui Neto é neste o momento o líder do grupo de 10 jogadores que no dia 4 de Setembro parte para Wuppertal, na Alemanha, com o objectivo de recuperar um título e uma tradição, de alguma forma perdida/esquecida nos últimos anos.

O seleccionador, estreia-se em provas internacionais, algo que o deixa “ansioso”, mas nem por isso menos convicto daquilo que quer neste campeonato Europeu: “A responsabilidade é sempre a mesma. Portugal, em qualquer competição de hóquei patins que entre, tem de entrar para ganhar. Acho que temos um grupo muito forte e que temos capacidade para vencer”.

Mas se a vontade de ganhar existe, existe também um adversário que tem estado sempre no caminho de Portugal, quando o objectivo final se aproxima: a Espanha – foi assim na final dos Europeus de 2000, 2002 e 2008.

Rui Neto, em entrevista ao SAPO Desporto, diz estar preparado para jogar contra “nuestros hermanos”: “Eu acho que é o principal factor (medo) que temos de ultrapassar para levarmos de vencida a Espanha. A Espanha tem realmente vencido os últimos campeonatos quer Europeus como Mundiais, mas nós temos que ultrapassar esse factor psicológico. Não temos medo e temos de jogar olhos nos olhos”.

Antes de chegar à fase decisiva da prova, a selecção nacional terá de defrontar na fase de grupos as formações da Alemanha, Itália e Inglaterra. O seleccionador fez uma breve análise a estas três formações: “A Alemanha e a Inglaterra são dois países com pouca expressão no hóquei. De qualquer forma, temos conhecimento que a Alemanha fez um forte investimento e preparou-se bem para o Europeu que terá em sua casa. A Itália é sempre um adversário difícil, complicado pois trata-se de uma potência do hóquei. Temos que encarar os três jogos como se de finais se tratassem”.

Relativamente ao lote de atletas escolhidos por Rui Neto para este Europeu, destacam-se as estreias de André Azevedo (FC Porto) e Sebastien Silva (Juventude de Viana). Dois jogadores em quem o técnico tem toda a confiança: “Aquilo que eu espero, é que eles correspondam às expectativas. Se os convoquei e se ficaram no lote dos 10 finais é porque tenho confiança que são capazes de trazer algo positivo à selecção, portanto espero que correspondam a 100%”.

Para além destes atletas, Rui Neto conta com: Ricardo Silva (Benfica), Reinaldo Ventura (FC Porto), Luís Viana (Benfica), Valter Neves (Benfica), Tiago Rafael (Benfica), Caio (Benfica), Pedro Moreira (FC Porto), Ricardo Barreiros (Liceo da Coruña).

O campeonato Europeu decorrerá em Wuppertal entre os dias 5 e 11 de Setembro.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.