O treinador de hóquei em patins de Angola, o português Fernando Falé, criticou esta quinta-feira, após a goleada de 6-0 frente à Argentina, no Mundial2019, a falta de descanso entre jogos e apelou à organização para rever o calendário competitivo.

"Acho que a organização tem de repensar se quer quantidade ou se quer qualidade. Nós não conseguimos jogar bem e competir com os candidatos. A menos que o objetivo seja privilegiar sempre os mesmos candidatos", disse o treinador de Angola.

Fernando Falé recordou que a sua equipa jogou de forma consecutiva com França, Espanha e Moçambique, na quarta-feira, às 17:00, um jogo que acabou às 19:00, e que a seleção nem 24 horas dispôs para recuperar para o jogo de hoje com a Argentina.

"O primeiro a jogar com o quarto e o quarto não tem folga e nem 24 horas por dia tem para descansar. Fica extraordinariamente complicado", considerou Fernando Falé, após a eliminação nos quartos de final frente à seleção sul-americana.

Quanto ao jogo, e para além da referida falta de descanso que penalizou a sua equipa, Fernando Falé admite que "não correu bem".

"Foram dois golos oferecidos. Uma infelicidade do Francisco Veludo que tem feito um excelente campeonato. O jogo hoje não era para nós", considerou o treinador da seleção angolana.

Francisco Falé reforçou que os seus jogadores acusaram o cansaço de terem jogado na quarta-feira, dia em que a Argentina folgou, e hoje, com menos de 24 horas de intervalo, "o que fica extraordinariamente complicado".

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.