Os alemães, com os portugueses Sérgio Pereira e Jorge Fonseca em destaque, até foram os primeiros a marcar, mas a ousadia de jogar de igual para igual com os campeões nacionais traduziu-se numa goleada.

O FC Porto entrou bem no jogo, dispôs de várias oportunidades para marcar, por Pedro Gil e Reinaldo Ventura, mas foi o Iserlohn a chegar à vantagem com um golo em contra-ataque do português Sérgio Pereira, aos 3 minutos.

Os campeões nacionais, a trocar bem a bola e a forçar os alemães ao erro, empataram por Pedro Gil, aos 7 minutos, na conversão de um livre directo e desperdiçaram, em seguida, uma mão cheia de oportunidades.

André Azevedo, aos 12 minutos, fez o 2-1 e colocou o FC Porto em vantagem pela primeira vez na partida, na sequência de um contra-ataque rápido de Filipe Santos, e Emanuel Garcia elevou para 3-1, aos 16, servido por Pedro Gil.

A jogar em velocidade, os "dragões" voltaram a marcar por Emanuel Garcia, aos 18 minutos, num contra-ataque conduzido por Pedro Gil, e Reinaldo Ventura, aos 21, fazendo o 5-1 na transformação de uma grande penalidade.

Os minutos finais da primeira parte foram disputados a um ritmo frenético, dado que a equipa alemã jogou sempre de igual para igual com o FC Porto, e com as situações de perigo a surgirem perto de ambas as balizas.

O Iserlohn reduziu a diferença para 5-2, aos 23 minutos, com novo golo do português Sérgio Pereira, mas o FC Porto repôs a diferença com um autogolo de Andreas Paczia, aos 24 minutos.

Ainda antes do intervalo, a formação alemã reduziu por Kevin Karschau (6-3), aos 24 minutos, num lance em que o jogador fez a bola passar por cima do capacete do guarda-redes portista Edo Bosch.

O Iserlohn esgotou os golos na primeira parte, enquanto que no regresso do intervalo os portistas ofereceram um verdadeiro festim de golos e oportunidades perdidas, entre as quais alguns livres directos.

Para a história do jogo ficam os golos de Jorge Silva, aos 28 minutos, Filipe Santos, aos 29, André Azevedo, aos 30, e três de Reinaldo Ventura, respectivamente aos 33, 40 e 42, colocando o resultado em 12-3.

Nos minutos finais da partida, controlada de forma autoritária pelo FC Porto, perante a desgastada equipa alemã, Jorge Silva marcou o 13-3 e 15-3, aos 47 e 49 minutos, e Henrique Magalhães o 14-3, aos 48.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.