O Benfica apurou-se para a 'final four' da Liga Europeia de hóquei em Patins, após receber e vencer a Oliveirense, por 3-1, em jogo segunda mão dos quartos de final.

Com este resultado, o Benfica junta-se ao Sporting, Barcelona e FC Porto, que hoje também garantiram o acesso para esta final a quatro.

Após uma primeira parte em que os guarda-redes das duas equipas estiveram em evidência, ao manter invioláveis as suas redes, o 'capitão' do Benfica, Válter Neves, abriu o ativo, aos 26 minutos. Jorge Silva, aos 38, igualou a partida, mas, na resposta, Diogo Rafael, aos 39, recolocou o Benfica a vencer e Jordi Adroher 'selou' o resultado, a seis segundos do fim.

Depois da derrota na primeira mão (3-2), à Oliveirense apenas interessava o triunfo na Luz e, à semelhança do encontro em Oliveira de Azeméis, entrou mais atrevida e Jordi Bargallós só não inaugurou o marcador, aos sete minutos, porque rematou à figura do guarda-redes Pedro Henriques.

A jogar com o resultado, já que o empate bastava aos comandados de Alejandro Dominguez, a aposta na posse de bola era evidente. A exclusão de Lucas Ordoñez, aos 10 minutos, obrigou os 'encarnados' a jogar em inferioridade numérica, tendo sofrido 'suores frios', quando, na cobrança do livre direto, Marc Torra levantou o 'stick' e bateu a bola em direção à baliza, mas Pedro Henriques defendeu.

Carlos Nicolia e Jordi Adroher tudo fizeram para que o Benfica fosse para o intervalo na condição de vencedor, mas, se do lado 'encarnado', Pedro Henriques ia fazendo a diferença, na Oliveirense Xavier Ouigbi não lhe ficou atrás.

A entrada na segunda parte não podia ter corrido melhor para o Benfica. Válter Neves, aos 26 minutos, após uma defesa para frente de Xavier Ouigbi, aproveitou e empurrou a bola para o fundo da baliza.

As nove faltas que a Oliveirense tinha na conta pessoal, aos 33 minutos, condicionou a pressão que tinha de fazer ao Benfica, motivo pelo qual os 'encarnados' carregaram no acelerador.

Estrategicamente os visitantes apostaram no contra-ataque e, aos 38, Jorge Silva empatou o encontro. Ainda a Oliveirense se encontrava a festejar e já Diogo Rafael, aos 39, tinha colocado o Benfica novamente na condição de vencedor, após uma assistência de Lucas Ordoñez.

A um minuto do final, a Oliveirense passou a jogar com cinco jogadores de campo, abdicando do guarda-redes, mas a aposta revelou-se fatal, já que, a seis segundos do fim, Jordi Adroher sentenciou o encontro.

Jogo realizado no pavilhão Fidelidade, no Estádio da Luz, Lisboa.

Benfica - Oliveirense: 3-1.

Ao intervalo: 0-0.

Marcadores:

1-0, Válter Neves, 25 minutos.

1-1, Jorge Silva, 38.

2-1, Diogo Rafael, 39.

3-1, Jordi Adroher, 50.

Sob arbitragem da dupla italiana Massimiliano Carmazzi e Filippo Fronte, as equipas alinharam:

- Benfica: Pedro Henriques, Válter Neves, Albert Casanovas, Diogo Rafael e Jordi Adroher. Jogaram ainda: Lucas Ordoñez, Carlos Nicolia e Miguel Vieira.

Treinador: Alejandro Dominguez.

- Oliveirense: Xavier Ouigbi, Xavier Barroso, Marc Torra, Jordi Bargallo e Jorge Silva. Jogaram ainda: Pedro Moreira, Ricardo Barreiros e Emanuel Garcia.

Treinador: Renato Garrido.

Assistência: Cerca de 800 espetadores.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.