Este domingo, a seleção nacional perdeu a final do primeiro Europeu de Futsal Feminino ao ser batida pela Espanha por 4-0, Pavilhão Multiusos de Gondomar.

A seleção portuguesa tinha assegurado a presença entre as quatro melhores seleções da Europa ao vencer o Grupo 4 da fase principal de qualificação, com três vitórias em igual número de jogos, frente à República Checa (12-0), Finlândia (3-1) e Sérvia (11-0). Já na final-four, jogada na sexta-feira, a equipa lusa goleou a Ucrânia por 5-1 enquanto a seleção espanhola bateu a Rússia, também de forma categórica, por 5-0.

Aos dois minutos, Carla Vanessa atirou à trave mas, na resposta, a eficácia de Mayte fez a diferença e deu vantagem às espanholas. Aos seis minutos, Anita aproveitou um erro defensivo de Portugal para fazer o 2-0.

Com o passar dos minutos, os nervos foram apoderando-se das jogadoras portuguesas, que falhavam sempre no último passe. Quem não falhava era a seleção do país vizinho que fez o 3-0 aos 10 minutos Amelia Romero, na marcação de um livre direto onde a guardiã Ana Catarina foi mal batida. A quatro minutos para o final, Vanessa Sotelo aproveitou uma perda de bola de Fifó e fez o 4-0.

Luís Conceição, selecionador nacional, falou ao SAPO Desporto sobre a experiência da equipa portuguesa no primeiro Europeu de Futsal Feminino e lamentou que o "estado psicológico" das jogadoras tenha sido "determinante no resultado do jogo".

"Desde o primeiro momento que chegar à final-four era o nosso objetivo, e esse foi atingido. Mas, há variáveis do jogo que um treinador não consegue controlar. Quando as nossas jogadoras mais experientes têm ações iniciais que não são felizes, falham passes e receções, ficamos logo com indicação que as coisas podem não ser favoráveis para nós", começou por dizer o técnico.

"O estado psicológico foi determinante para não termos vencido este jogo" - Luís Conceição

Quanto ao que correu mal, Luís Conceição explica que o mediatismo foi prejudicial às suas atletas. "Nas últimas três semanas, mas principalmente na última semana, houve muita visibilidade para o futsal feminino e o pavilhão estava cheio, elas não estão habituadas a isso", justifica Luís Conceição, acrescentando que jogar em casa "por vezes dá-nos muita força e ajuda-nos a ultrapassar alguns momentos do jogo, mas por outro também cria momentos de ansiedade e tira lucidez naquilo que tem de ser feito."

Apesar do resultado, o selecionador nacional garante que a sua equipa não é inferior à vizinha Espanha. "O resultado não espelha a diferença que existiu no próprio jogo, nem entre as duas equipas. Só nesta época já fizemos quatro jogos com Espanha, elas venceram dois encontros e nós outros dois, todos eles pela diferença de um golo. Esta foi a derrota que sofremos por maior diferença de golos. Eu penso que a Espanha foi feliz em certos momentos do jogo, o que espelha o resultado desnívelado, mas não espelha a diferença que existe entre as duas seleções", afirma.

Mesmo assim, Luís Conceição faz um balanço positivo da participação da equipa portuguesa no primeiro Europeu de Futsal Feminino. "Fizemos uma primeira fase do apuramento fantástica, sofremos um golo em três jogos, nas meias finais encontrámos a Ucrânia e vencemos de forma esclarecedora. Temos feito uma grande aposta no futsal feminino, temos criado todas as condições possíveis para que elas possam desenvolver o seu trabalho da melhor forma possível, isso veio dar-lhes outras capacidades", explica.

"O nosso campeonato já é bastante equilibrado, mas acho que está na altura de dar o próximo passo" - Luís Conceição

No entanto, há ainda um caminho a percorrer. "Os momentos em que as jogadoras estão connosco não chegam, porque são uma mínima parte. Elas estão muito tempo com os clubes, elas são atletas dos clubes e a grande parte delas só estão connosco em estágios temporários", refere Luís Conceição.

Para contornar este obstáculo, o técnico considera que é preciso "aumentar semanalmente o nosso volume de treino porque as nossas atletas treinam poucas horas semanais. O nosso campeonato já é bastante equilibrado, mas acho que está na altura de dar o próximo passo que é aumentar o volume e a qualidade de treino."

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.