A seleção portuguesa de futsal voltou hoje a perder diante do Brasil, ao ser derrotada por 4-0 no Pavilhão nº1 do Benfica, somando a segunda derrota em outros tantos jogos particulares realizados esta semana.

Os campeões europeus sofreram o primeiro golo à passagem dos oito minutos por Pito e viram o Brasil aumentar a vantagem ainda antes do intervalo através de Léo Santana (18). Os restantes golos ficaram reservados para o segundo tempo, com Ferrão (31) e Rodrigo (38) a assinarem os tentos da equipa 'canarinha'.

O selecionador português, Jorge Braz, lançou desta vez de início o guarda-redes Bebé e o 'ala' André Coelho, embora tenha feito jogar todos os elementos. Com efeito, apesar dos números dilatados de mais este desaire, Portugal apresentou algumas melhorias face ao encontro de quarta-feira, no qual havia sido dominado e goleado por 6-1 pelo Brasil.

Por outro lado, a seleção brasileira, mais criativa e apoiando-se nas elevadas rotinas entre os seus jogadores, esteve mais expectante, mas sem perder o controlo das operações. E quando esse controlo escapava momentaneamente, teve sempre - e especialmente na segunda parte - no guarda-redes Guita um muro verdadeiramente intransponível, além de alguma sorte nos postes.

A equipa das 'quinas' mostrou-se, então, um pouco mais próxima do seu valor real e encurtou distâncias para os brasileiros, empurrando o adversário para a defesa. Todavia, as intenções ofensivas não foram acompanhadas da devida eficácia e deixaram, também, demasiado espaço para as transições rápidas do Brasil.

Foi assim que surgiu o terceiro golo, por Ferrão, e Rodrigo fechou as contas com um livre de 10 metros - já quando Portugal alinhava com Tiago Brito na estratégia de 5x4 -, selando nova goleada para a seleção orientada por Marquinhos Xavier. Já Portugal revelou que tem de elevar o nível na caminhada para o Campeonato do Mundo de 2020.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.