A Assembleia da República aprovou hoje, por unanimidade, um voto de louvor apresentado pelo PCP à seleção feminina de futsal, que se sagrou vice-campeã no Campeonato da Europa.

“A seleção feminina de futsal alcançou um resultado histórico e de grande valor no primeiro Campeonato Europeu feminino de Futsal, que decorreu em Gondomar, entre 15 e 17 de fevereiro”, é referido no texto, cuja aprovação foi acompanhada de palmas dos deputados e presenciado por alguns representantes da seleção nas galerias da Assembleia da República.

O voto de louvor salienta que “das 14 jogadoras da seleção só duas são profissionais”.

“Entre as restantes encontramos quem seja estudante, médica, costureira, optometrista, radiologista, militar da GNR, trabalhadora de hotelaria, do calçado, gestora, havendo mesmo quem tenha sido mãe durante o seu percurso desportivo. Estas mulheres abdicam do seu tempo livre e colocam-no ao serviço da modalidade, treinando e competindo com sacrifício, mas também com muito amor ao futsal”, é realçado.

“Num mundo desportivo que continua a ser tão marcado por profundas diferenças nas condições de participação das mulheres em relação aos homens, por grandes dificuldades das mulheres no acesso ao desporto profissional e competitivo, todos os momentos em que estas diferenças se esbatam devem ser assinalados e devidamente valorizados pelo que podem significar de derrube das barreiras que persistem”, é acrescentado o texto.

O voto saúda a seleção feminina de futsal por se ter sagrado vice-campeã europeia, “felicitando as suas atletas, treinador e restante equipa técnica e a Federação Portuguesa de Futebol, enaltecendo e valorizando o trabalho desenvolvido aos longo dos anos e a entrega com que o têm feito”.

No domingo, a seleção portuguesa feminina de futsal perdeu 4-0 com a Espanha na final da edição inaugural do Campeonato da Europa, no Pavilhão Multiusos de Gondomar, no distrito do Porto.

A Espanha sentenciou o encontro ainda durante a fase inicial da primeira parte, com golos marcados por Mayte, aos quatro minutos, Anita, aos seis, e Romero, aos 10, tendo Sotelo dado maior expressão ao triunfo espanhol aos 36 minutos, fixando o resultado final.

O parlamento aprovou ainda, também por unanimidade, um voto de louvor ao nadador Filipe Santos, da Associação Desportiva e Cultural de Portimão, que bateu o recorde do mundo dos 25 metros mariposa na categoria de S21-Síndrome de Down durante o Campeonato Nacional de Inverno de Natação Adaptada que decorreu nas piscinas municipais da Guarda.

Na prova, participaram 132 nadadores, de 22 clubes nacionais, lê-se no voto.

“A Assembleia da República, reunida em plenário, saúda e felicita Filipe Santos, enaltecendo o resultado alcançado que a todos nós prestigia, e saúda também o treinador do atleta e a Federação Portuguesa de Natação”, é referido no texto.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.