O treinador de futsal Pedro Costa disse hoje à agência Lusa que encerrou “um ciclo de sucesso de oito anos no Nagoya Oceans”, no Japão, e agora, de regresso a Portugal, está “à espera que o telemóvel toque”.

Voltar a treinar poderá não ser para já, uma vez que Pedro Costa não possui habilitações válidas para orientar uma equipa em Portugal ou na Europa, por possuir apenas o nível 1 e mesmo esse se encontrar caducado por ter faltado às formações.

“Estive oito anos no Japão, inicialmente como jogador, depois como treinador e faltei a formações e cursos, que são obrigatórios para me permitir manter e melhorar as habilitações”, explicou Pedro Costa, que somou 19 títulos no Japão.

Pedro Costa, de 40 anos, prosseguiu a sua formação profissional como treinador no Japão, onde residiu desde 2010, e está habilitado a treinar em qualquer campeonato asiático de futsal, pelo que o regresso é sempre uma forte possibilidade.

“Neste momento, não penso nisso. Vou assentar ideias, dedicar-me à família, até porque fui pai há pouco tempo, investir na formação, estudar e esperar que o telemóvel toque. Ou o email”, disse Pedro Costa, reconhecendo que “treinar em Portugal será difícil”.

Sem querer ficar muito tempo sem treinar, até porque é esse o seu trabalho, assegurou que irá procurar rentabilizar ao máximo o tempo disponível para prosseguir a sua formação, realizando formações, cursos e estágios.

Evoluir como treinador em Portugal, ainda de acordo com Pedro Costa, é “exigente e obriga a vários meses de formações obrigatórias”, pelo que, em termos de futuro imediato na carreira, entende que “é mais fácil trabalhar na Ásia”.

Pedro Costa chegou ao Nagoya Oceans na época de 2010/11 e, como jogador até 2015, conquistou cinco campeonatos nipónicos, três taças do Japão e quatro supertaças.

Já como treinador, de 2016 a 2019, Pedro Costa conquistou dois campeonatos do Japão, duas taças nipónicas, duas supertaças e um Campeonato Asiático de Futsal (AFC), em 2016.

O treinador português despediu-se do Japão com a conquista do campeonato, na final disputada com o Shriker Osaka, que foi a equipa que, nos últimos 12 anos, conseguiu quebrar a hegemonia do Nagoya Oceans e conquistar o título em 2016/17.

Enquanto jogador, Pedro Costa, que jogava na posição de universal, representou Sporting, Freixieiro e Benfica, e ganhou sete campeonatos nacionais, quatro Taças de Portugal, quatro supertaças e a UEFA Futsal Cup, em 2009/10.

Pela seleção portuguesa, Pedro Costa participou em 119 jogos e marcou 53 golos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.