O capitão do Benfica, Bruno Coelho, defendeu que em meias-finais "não se joga bonito" e que o "detalhe faz toda a diferença", em alusão ao jogo de sábado com o Fundão, da Taça de Portugal de futsal.

Numa conferência realizada na Escola Marques Leitão, em Valbom, no concelho de Gondomar, em que participaram os capitães das quatro equipas que vão disputar, no pavilhão Multiusos de Gondomar, o acesso à final de domingo, Bruno Coelho disse esperar "um jogo bastante competitivo" contra a equipa que ganhou o troféu em 2014.

"Vai ser um jogo bastante competitivo. Nestas competições não se joga bonito, o detalhe faz toda a diferença", afirmou o capitão ‘encarnado', que descreveu o adversário como uma "equipa bastante organizada", recomendando, por isso, um Benfica "no máximo da sua capacidade".

Da parte da equipa beirã, o capitão Eskerda afirmou que "todas as equipas que são consideradas mais fracas têm de superar-se dentro de campo" e que com o Fundão "não vai ser diferente".

"As equipas teoricamente mais fracas que jogam contra nós querem surpreender-nos e é isso que queremos fazer amanhã [sábado] com o Benfica. Serão duas meias-finais muito competitivas", previu o jogador brasileiro.

Autor de três golos nos quartos de final contra o Futsal Azeméis, Gui está em dúvida, depois de ter abandonado o campo com queixas no ombro direito, tendo Eskerda confirmado estar a equipa médica "a trabalhar para que volte a tempo e possa ajudar no jogo contra o Benfica".

O capitão do Sporting, João Matos, recordou a eliminação nos quartos de final da Taça da Liga, frente ao Elétrico, como alerta para o embate de sábado com o Burinhosa, advertindo que "não adiantar pensar na final sem antes vencer a meia-final".

"Amanhã [sábado], esse jogo servirá de exemplo, pois ambas as equipas querem dar um bom espetáculo. Não tenho dúvidas de que vai ser competitivo", salientou o jogador ‘leonino', minimizando o facto de a formação de Alcobaça ser apenas 11.ª classificada do campeonato nacional.

Reiterando a importância de "saber competir e estar bem emocionalmente", salientou ainda que "nenhuma equipa controla um jogo durante os 40 minutos", além de que "numa competição a eliminar o fator emocional conta muito".

"Não podemos facilitar se queremos estar na final", enfatizou João Matos.

Pelo Burinhosa, o capitão Espanhol vincou a diferença de qualidade entre as duas equipas, lembrando que "daqui a umas semanas [o Sporting] vai disputar a conquista da Liga dos Campeões", além de ser considerada "uma das quatro melhores equipas da Europa".

Neste cenário, argumentou, o "mais importante" é a equipa "olhar para si mesma" e ter a "noção de que pode ganhar", alertando ser "um erro considerar que a final será Benfica-Sporting", pois o Burinhosa e o Fundão "têm muita qualidade e uma palavra a dizer".

"Vamos encarar o Sporting da mesma forma que as crianças jogam à bola, com esse prazer. Vamos lá para dentro sabendo que o Sporting tem mais qualidade", reconheceu.

Num auditório cheio de alunos do quinto ao nono ano de escolaridade, em resposta às suas perguntas, Bruno Coelho disse ter sido a conquista do Europeu, em 2017, na Eslovénia, "o jogo mais importante" da sua carreira, enquanto Esquerda revelou ser "Gui o mais supersticioso" do plantel do Fundão.

João Matos enalteceu a importância de "estudar para ter uma alternativa de vida no final da carreira desportiva" e Espanhol, desafiado a escolher um jogador ‘leonino' para integrar o plantel do Burinhosa, preferiu o capitão, a seu lado, "por ser um jogador do coletivo e ter paixão pelo clube".

O programa das meias-finais masculinas abre no sábado com o jogo Burinhosa-Sporting, às 15:00, e encerra com Fundão-Benfica, às 18:00.

De manhã, jogam-se as meias-finais femininas: Águias de Santa Marta-Benfica, com início às 10:00, e Novasemente-Vermoim, às 12:30.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.