O ciclista basco Mikel Iturria (Euskadi-Murias) foi hoje um incrédulo vencedor na Vuelta, conseguindo ganhar a primeira etapa da sua carreira profissional, bem perto da sua região natal, em Urdax-Dantxarinea.

"Ganhar perto de casa é um sonho tornado realidade", reconheceu o basco, ainda 'em choque' pela sua estreia como vencedor de tirada na Volta a Espanha em bicicleta. Explicou que estava previsto atacar forte hoje, para relançar aos 27 anos uma carreira que foi afetada nos últimos meses por uma bursite e fraturas de rádio e do fémur.

Integrou a fuga de dezena e meia que o pelotão consentiu, e a 24 quilõmetros tentou a sua sorte, isolou-se e aguentou em grande esforço uma vantagem de seis segundos apenas na meta. Demorou 4:36.44 para os 180 quilómetros da ligação entre Saint-Palais, ainda em França, e o final já em plena Navarra.

Depois dele, entraram em pequenos grupos os restantes fugitivos, com o pelotão totalmente relaxado, a perder 18.15 minutos. Na frente do pelotão, as equipas dos dois primeiros da geral - a Jumbo-Visma, de Primoz Roglic, e a Movistar, de Alejandro Valverde.

Dia de descanso ativo, que deixa o esloveno Roglic com os mesmos 1.52 de avanço sobre o espanhol Valverde, quando a Vuelta chega a meio e os candidatos deitam contas às muitas dificuldades que estão para vir.

Nas contas da camisola vermelha ainda poderão estar os colombianos Miguel Angel López (Astana), a 2.11, e Nairo Quintana (Movistar), a 3.00, e jovem prodígio esloveno Tadej Pogacar (UAE-Team Emirates) a 3.05.

Os cinco portugueses que correm esta Vuelta entraram integrados no pelotão, não se registando especiais alterações a nível de classificação geral.

Ruben Guerreiro (Katusha) é 22.º, a 16.40, Nelson Oliveira (Movistar) 57.º, a 56.49, Ricardo Vilena (Burgos BH) 98.º, a 1:22.22, Domingos Gonçalves (Caja Rural) 111.º, a 1:34.12, e Nuno Bico (Burgos BH) 165.º, a 2:23.33.

A 12.ª etapa, na quinta-feira, leva a caravana entre o circuito de Navarra e Bilbau, em 171,4 quilómetros. Haverá três subidas de terceira, mas concentradas nos últimos 30 quilómetros, o que 'promete' alguma animação.

Destaque para El Alto de Arraiz, 2,2 kms com declive médio de 12 graus e rampas de 21.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.