Floyd Landis respondeu a Lance Armstrong depois de este ter dito que ele era um "pedaço de m****" num novo documentário. Landis, que venceu o Tour de France de 2006 antes de ver a camisola amarela ser-lhe retirada ao acusar doping, foi depois um dos grandes responsáveis pela denúncia de que Lance Armstrong se dopava. Desde aí, a relação entre os dois ciclistas, outrora amigos e colegas de equipa, detriorou-se por completo, com ataques pessoais constantes.

Ataques que voltaram agora, depois da estreia documentário da ESPN sobre a vida de Armstrong, que no mesmo tem duras palavras para com o seu antigo companheiro na US Postal. "Podia estar pior. Se eu fosse o Floyd Landis e me levantasse todos os dias sendo um pedaço de merda", chega a afirmar Lance nesse documentário.

A resposta de Landis não se fez esperar. Em declarações à ESPN, Floyd explicou o que o levou a tomar a decisão de denunciar o consumo regular de doping e, em relação a Lance, diz esperar que este venha, um dia, a "encontrar alguma paz".

"Tenho alguma empatia com ele, pois também sofri uma humilhação pública e dói. Nessas circunstâncias queres culpar alguém e, por vezes, é mais fácil apontar o dedo à pessoa mais óbvia e culpá-la. Pode culpar-me. O seu caso até poderia ser um segredo se não fosse eu. Mas não o podia evitar mais. Tinha de limpar a minha imagem. Obviamente, ele não estará feliz com isso. Espero que encontre um pouco de paz na sua vida", referiu.

Landis continuou a justificar o facto de ter denunciado o ex-colega. "Não estava seguro se alguém iria acreditar em mim. Se lutas contra alguém como o Lance tens de ir com tudo. Pensei que necessitava de gente com mais força do meu lado e sabia que o Governo Federal acabaria por o investigar. Foi uma experiência muito traumática, foi um nível de humilhação pública muito duro para mim", terminou Landis.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.