O alemão Marcel Kittel, que venceu 14 etapas na Volta a França, anunciou hoje a retirada do ciclismo, por ter perdido “toda a motivação” para correr, depois de já ter colocado a carreira em suspenso em maio.

Aos 31 anos, o ‘sprinter’ já tinha abandonado a equipa suíça Katusha-Alpecin, anunciando agora o ponto final na carreira, numa entrevista ao jornal alemão Der Spiegel.

“O sofrimento define o desporto e este mundo. Perdi toda a motivação para me torturar em cima de uma bicicleta”, declarou.

O alemão, que correu por várias equipas no escalão WorldTour e venceu 14 etapas no ‘Tour’, entre 2013 e 2017, venceu também em quatro ocasiões na Volta a Itália, tendo conquistado a última de mais de 90 vitórias profissionais em fevereiro deste ano, no Trofeo Palma.

“Como ciclista, passas 200 dias do ano na estrada. Não quero ver o meu filho crescer pelo ‘Skype’ [uma plataforma de videochamadas através da Internet]”, acrescentou o antigo ciclista da Argos-Shimano e da Quick Step.

Aquando da rescisão, o diretor da Katusha Alpecin, o português José Azevedo, manifestou tristeza pelo abandono do ‘sprinter’, desejando-lhe felicidades na vida pessoal.

“É com tristeza que concordámos com o pedido do Marcel para deixar a equipa e as corridas. Percebemos a situação e apoiamo-lo totalmente neste momento difícil. Todos os elementos da equipa vão continuar a apoiá-lo no futuro, com a esperança de que volte a competir, como campeão que é”, escreveu então.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.