O ciclista esloveno Primoz Roglic (Jumbo-Visma) subiu hoje ao segundo lugar da Volta a Itália, depois de ter vencido a nona etapa da prova, um contrarrelógio individual, de 34,8 quilómetros, disputado sob chuva.

Rogli, que triunfou no ‘crono’ da primeira etapa e liderou a prova durante cinco dias, cronometrou hoje 51.52 minutos, menos 11 segundos do que o belga Victor Campenaerts (Lotto-Soudal), que foi segundo, e menos um minuto do que o holandês Bauke Mollema (Trek-Segafredo), que obteve o terceiro melhor tempo.

Na geral, o esloveno segue agora a 1.50 minutos, do camisola rosa, o italiano Valerio Conti (UAE-Emirates), 38.º na tirada de hoje, a 3.34 minutos do vencedor.

“Estou calmo, Roglic conseguiu um bom tempo, mas eu estou feliz por manter a camisola rosa, esse é o meu objetivo”, admitiu Conti, no final da tirada.

O português Amaro Antunes (CCC) foi 46.º classificado, a 3.56 minutos do vencedor e desceu do sexto para o sétimo posto da geral, a 3.05 de Conti.

No lote dos principais favoritos apenas o italiano Vicenzo Nibali (Bahrain-Merida), vencedor do Giro em 2013 e 2016, se evidenciou, concluindo a tirada que ligou Riccione a San Marino, com o quarto melhor tempo, a 1.05 minutos de Roglic.

O esloveno considerou que o resultado da etapa foi “perfeito”, admitindo mesmo que não esperava um tempo tão bom.

O britânico Simon Yates (Mitchelton-Scott) e o colombiano Miguel Angel Lopez (Astana) e foram os grandes perdedores da etapa terminando a 3.11 e 3.45 do vencedor, respetivamente, descendo ambos abaixo do top-2º da geral.

Na segunda-feira, o pelotão cumpre um dia de descanso, regressando à estrada na terça-feira, com uma tirada de 145 quilómetros, entre Ravenna e Modena.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.