O ex-seleccionador de Angola, o norte-americano William Voigt, processou a Federação Angolana de Basquetebol (FAB) junto do tribunal arbitral do desporto.

O órgão reitor da modalidade no país recebeu uma notificação daquela instância judicial, de acordo com o coordenador da Comissão de Gestão da federação, Gustavo da Conceição.

Em declarações neste domingo ao canal desportivo da Rádio Nacional de Angola (Rádio - 5), Gustavo da Conceição disse que a intimação é, no entanto, dirigida ao antigo presidente federativo, Hélder da Cruz 'Maneda'.

A mesma fonte afirmou que o dossier do tribunal arbitral do desporto possui datas limites para a conclusão de determinadas etapas, das quais a resposta ao tribunal face às declarações do treinador William Voigt e outras questões a serem tratadas por vídeo-conferência, devido à situação da COVID – 19, que assola o mundo.

"Há um dossier constituído que estamos a dar tratamento com a reserva que se impõe, por isto também não posso adiantar mais pormenores, mas nos próximos dias o basquetebol do nosso país vai ter de assumir e responder", referiu.

Em recentes declarações à imprensa, Gustavo da Conceição havia revelado que a Comissão de Gestão encontrou uma dívida de mais de 1,5 milhões de dólares e outra de quase 300 milhões de kwanzas.

O coordenador explicou ainda que os valores eram referentes ao pagamento de salários aos funcionários, atletas e treinadores que estiveram ao serviço das seleções nacionais, ao ex-presidente da federação, Hélder da Cruz 'Maneda', e ao seleccionador nacional, William Voigt.

Gustavo da Conceição, que dirigiu a FAB por dois mandatos (de 2004 a 2012) é coadjuvado na Comissão de Gestão por Tony Sofrimento, Anselmo Monteiro, Bi Figueiredo e Brandão Júnior.

O grupo substituiu provisoriamente o presidente demissionário Hélder Cruz 'Maneda' até as próximas eleições, ainda este ano.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.