Cabo Verde acolhe, sábado e domingo, a 13ª Reunião do Conselho da Organização Regional Antidopagem Zonas II e III de África, evento que trará ao país representantes da Agência Mundial Antidopagem (AMA) e dos países integrantes desta região africana.

A Organização Nacional Antidopagem de Cabo Verde (ONAD-CV) é a organização anfitriã desta conferência, na qual estarão presentes países como Benim, Burkina Faso, Costa do Marfim, Guiné Conacri, Guiné Bissau, Mali, Níger, Togo e Senegal.

A reunião servirá para discutir o orçamento geral da organização, os orçamentos para a bolsa de controlo de dopagem para os anos 2018 e 2019, bem como o plano operacional 2018-2019, sendo que a ocasião vai ser aproveitada para se abordar as medidas correctivas do questionário de conformidade com o Código Mundial Antidopagem.

Cabo Verde, segundo o presidente da ONAD-CV, Emanuel Passos, leva a luta contra a dopagem no desporto de uma forma “séria e convicta”, apostando na prevenção, através da educação baseada nos valores, pelo que “tem vindo a trabalhar arduamente para garantir que a vitória alcançada em qualquer competição seja fruto do trabalho, do esforço e do sacrifício”.

Apostada na protecção do atleta limpo e na defesa da verdade desportiva, a ONAD-CV mostra-se “incansável nas campanhas de informação e sensibilização, determinado na educação dos atletas, independente e transparente nas missões de controlo de dopagem”.

Promete continuar a trabalhar arduamente para fazer do desporto cabo-verdiano um desporto “mais limpo, mais justo e mais saudável”, onde todos possam ter uma real igualdade de oportunidades para competir ao mesmo nível”, firmes e determinados em fazer face aos desafios que a missão obriga.

O ministro do Desporto, Fernando Elísio Freire, vai presidir à cerimónia de abertura da 13ª Reunião do Conselho da Organização Regional Antidopagem Zonas II e III de África que se realiza no palácio do Governo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.