A Federação Russa de Atletismo anunciou hoje que não irá recorrer da proibição de competir em provas internacionais, devido à suspensão por doping, e que irá concentrar esforços na negociação do levantamento da sanção.

A Rússia foi suspensa de competições internacionais de atletismo desde 2015, na sequência da descoberta de um esquema de doping com conhecimento e apoio estatal, tendo a Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF) autorizado recentemente 42 dos seus atletas de topo a competir sob bandeira neutra.

O presidente federativo, Dmitry Shlyakhtin, considerou que, “mais importante do que perder tempo e força em processos legais”, é chegado o momento de “concentrar esforços nas negociações, tendo em vista o levantamento das sanções”.

O caso remonta ao escândalo levantado pelas revelações do relatório do jurista canadiano Richard McLaren, que descobriu uma rede destinada a forjar resultados de controlos antidoping que envolvia, inclusivamente, membros do Estado russo.

Esta situação levou à exclusão do atletismo russo dos Jogos Olímpicos Rio2016 e dos Mundiais de atletismo de 2017, além da participação sob bandeira neutra nos Jogos de Inverno PyeongChang2018.

Na segunda-feira, a IAAF autorizou 42 atletas russos a participar em competições de atletismo em 2019 sob bandeira neutra, enquanto a Rússia se mantém suspensa durante três anos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.