O presidente do Madeira SAD, Carlos Pereira, afirmou hoje que a primeira mão da final da Taça Challenge de andebol, a decorrer em 11 ou 12 de maio, vai ser disputada na ilha da Madeira.

O dirigente, que também é o líder do Marítimo, prometeu que o jogo vai decorrer no Pavilhão do Marítimo, que irá sofrer algumas alterações para vir a ter as condições mínimas de acolher a histórica presença do Madeira SAD na final de uma prova europeia, diante do CSM Bucareste, em que a segunda mão, em 18 ou 19 de maio, se disputa na Roménia.

"Já trabalhámos, em prol do andebol e da divulgação da região, na adaptação e na medida de exceção para o número de lugares do Pavilhão do Marítimo e vamos conseguir essa adaptação. Podem ter a certeza de que vamos ter esse jogo da final na Região Autónoma da Madeira", assegurou Carlos Pereira, na receção do Governo Regional madeirense à equipa do Madeira SAD, na Quinta Vigia.

O dirigente disse que "sonhar não paga imposto" e até admitiu a possibilidade de, no futuro, avançar com a candidatura para que uma final a nível nacional ou internacional possa ser realizada na Madeira.

Em relação à Taça Challenge, o sentimento é de orgulho e de alegria, sobretudo pela formação de Paulo Fidalgo ter conseguido eliminar os gregos do AEK Atenas nas meias-finais, em que existe uma enorme diferença no orçamento.

"Esta equipa deu-nos uma alegria do tamanho do mundo, em que surpreendeu os nossos adversários, que tinham tudo em mente, mas nada na prática, que tivemos nós. Às vezes, não é o orçamento que faz a diferença, mas sim a vossa vontade e determinação", salientou.

O presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, elogiou o feito do Madeira SAD, considerando que os jogadores são vistos como referências para as mais diversas gerações, e prometeu que irá continuar a apoiar a equipa.

"Os vossos sucessos desportivos são um exemplo e um estímulo para a vida e para o futuro profissional e desportivo de cada um destes jovens. Vocês são um exemplo da demonstração de que a insularidade não é um obstáculo e são o exemplo de dedicação e de profissionalismo. Vai ser uma final brilhante, no culminar de uma época brilhante para enobrecer as cores da nossa região", referiu.

O técnico Paulo Fidalgo enalteceu a forma como o grupo conseguiu responder às dificuldades vividas esta temporada e o progresso que os jogadores têm registado desde que chegaram ao Madeira SAD.

"Eles têm feito um trabalho e um crescimento impressionante no Madeira SAD. O meu agradecimento para aqueles que, no dia em que decidiram vir para a Madeira, vieram construir algo e este grupo vai ficar na história do andebol da Madeira e do andebol português e bem o merecem. Em dezembro, estivemos quase a 'morrer' por causa das lesões e, hoje, estamos a comemorar um feito histórico", afirmou.

Nota ainda para a intenção manifestada por Miguel Albuquerque em avançar com o projeto da construção de um pavilhão para a prática de andebol profissional abaixo do Complexo das Piscinas Olímpicas do Funchal.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.