A província do Bengo tem apenas uma equipa federada - o Domant FC - e 315 praticantes em masculino e feminino nas várias categorias, dos quais 110 atletas federados, estatística insuficiente para catapultar a modalidade na circunscrição.

uma altura em que se celebra o Dia Nacional do Andebol (20 de Maio), o presidente da Associação Provincial de Andebol do Bengo, Mandjel Zua, explicou que, face à realidade, negoceia com os clubes Paulo FC e Patu a ponta do Ambriz para que implementem a modalidade nas suas fileiras.

Com isso, disse, pretende-se dar competitividade ao campeonato provincial, sendo sua missão promover o andebol federado com vários clubes, pelo que promete vir a trabalhar com os existentes e incentivar novos.

Devido a falta de clubes no Bengo, a associação recorre aos núcleos de andebol da escola nº 385, do colégio Macambriz e Amigos do Panguila, para além da escola de formação de andebol Mandjesport para poder realizar o campeonato provincial.

Segundo Mandjel Zua, a falta de clubes dificulta o desenvolvimento da modalidade no Bengo, como poderá condicionar a continuidade da Associação Provincial de Andebol do Bengo, criada apenas com dois clubes: Domant FC e 1 de Junho.

No entanto, o clube 1 de Junho anda incomunicável e não participa nas provas da associação.

Caso a Associação não consiga filiar mais clubes, corre o risco de transformar-se em Comissão de Gestão de andebol na província.

“Esperamos que tal não aconteça, pois já alcançamos espaços e não seria bom voltar a desaparecer. A associação já foi constituída com muito sacrifício e tudo faremos para que continue”, expressou o presidente Mandjel Zua.

A renovação de mandatos na Associação Provincial de Andebol do Bengo só será possível caso os clubes o façam primeiro, mas ainda assim, apenas o Domant FC teria direito a voto, pois é o único que participou nas provas realizadas pela associação.

Andebol nas escolas

Mandjel Zua explicou que a parceria com o sector da Educação tem ajudado a massificar a modalidade na província e que fruto do projecto “Andebol em toda a parte” é notória a prática da modalidade nas escolas, nos seis municípios do Bengo com um número elevado de alunos a praticarem-no.

Falta de infraestruturas

O deficit de quadra para a prática do andebol é outra dificuldade que a associação enfrenta, mas o responsável refere que se vai trabalhar com o governo para ter quadras desportivas que permitam o real desenvolvimento da modalidade na província.

O Dia Nacional do Andebol foi instituído por conta de um episódio em 1974, quando a 20 de Maio, no calor da luta anti-colonial, um grupo de desportistas nacionalistas rebelou-se contra a Administração Portuguesa, recusando-se a continuar ser uma associação provincial.

Na altura, liderados por Victor Nunes, dirigentes, treinadores e praticantes realizaram uma actividade que consistia em pedir a constituição de uma federação, mas não foram bem sucedidos.

No entanto, já com o país independente, a 11 de Novembro de 1975, instituiu-se a Federação Angolana de Andebol (FAAND), em 1978, com a inscrição na Federação Internacional (IHF) e nomeação de Francisco de Almeida como primeiro presidente do órgão, em 1979.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.