As federações internacionais desportivas congratularam-se hoje com as novas datas dos Jogos Olímpicos Tóquio2020, que foram adiados devido à pandemia de covid-19 e vão decorrer entre 23 de julho e 08 de agosto do próximo ano.

A FIFA, entidade reguladora do futebol mundial, disse esperar "com entusiasmo” a realização de “um excelente torneio olímpico", sendo que os detalhes da prova da modalidade ainda vão ser discutidos.

"Em momento difíceis como este, é muito importante que haja solidariedade e apoio mútuo no mundo do desporto", assinalou a FIFA, em comunicado.

A Federação Internacional de Triatlo (World Triathlon) preferia que os Jogos se realizassem "mais cedo, numa altura em que houvesse menos calor", referiu a presidente Marisol Casado, embora assegurando que a nova calendarização foi "aprovada, de forma unânime, por todas as federações internacionais", sendo "a melhor solução para todos".

O presidente da Federação Internacional de Ginástica (FIG), Morinari Watanabe, manifestou "orgulho pela solidariedade demonstrada por todos os intervenientes neste período difícil" em que as nações mundiais combatem a disseminação do novo coronavírus.

"Esta decisão permite-nos resolver algumas questões deixadas em aberto com o adiamento dos Jogos Olímpicos, desde logo as qualificações que ainda estão em aberto", observou o dirigente.

Também o secretário-geral da Federação Internacional de Canoagem (ICF) referiu que a entidade vai "continuar a trabalhar" juntamente com o Comité Olímpico Internacional, para realizar e concluir o que falta das provas de qualificação.

"O adiamento forçado dos Jogos deste ano causou problemas e desapontamento nos nossos atletas e na comunidade da canoagem, mas todos sabemos que há pessoas no mundo a enfrentar problemas bem mais severos do que nós", afirmou Simon Toulson.

Além dos Jogos Olímpicos, também os Jogos Paralímpicos Tóquio 2020 foram adiados para o próximo ano devido à pandemia de covid-19, realizando-se entre 24 de agosto e 05 de setembro de 2021.

"Estas novas datas trazem um grande alívio a toda a comunidade de desportistas. Quando faltam mais de 500 dias para os Jogos Paralímpicos, os atletas podem reajustar-se mentalmente e começar a organizar-se para 2021", transmitiu, em comunicado, a presidente do Conselho de Atletas do Comité Paralímpico Internacional, Chelsey Gotell.

As novas datas do Jogos Olímpicos já levaram ao adiamento dos Mundiais de atletismo, que estavam previstos para agosto do próximo ano, em Eugene, nos Estados Unidos, e foram reagendados para 2022.

Contudo, a World Athletics ‘aprovou' as datas da próxima edição dos Jogos Olímpicos, considerando que "permitem o tempo necessário para os atletas retomarem normalmente os treinos e as competições"

Já a Federação Internacional de Natação (FINA) vai ainda consultar os parceiros para rever a data dos Mundiais de 2021, marcados para Fukuoka, no Japão, tendo enaltecido a "rapidez e profissionalismo" com que o COI e o governo japonês reagiram à necessidade de alterar a realização dos Jogos.

Os Jogos Olímpicos Tóquio2020 vão realizar-se entre 23 de julho e 08 de agosto de 2021, anunciou hoje o COI, menos de uma semana depois de ter decidido, conjuntamente com o Governo japonês, remarcar as competições "para uma data posterior a 2020 e nunca depois do verão de 2021", devido à pandemia de covid-19.

Esta decisão inédita foi tomada "para salvaguardar a saúde dos atletas, de toda a gente envolvida nos Jogos Olímpicos e da comunidade internacional".

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 727 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram perto de 35 mil. Dos casos de infeção, pelo menos 142.300 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, que está em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril, registaram-se 140 mortes e 6.408 casos de infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.