O chocolateiro português mais medalhado a nível mundial, Jorge Cardoso, criou aquela que é a primeira escultura em tamanho real do futebolista internacional português Cristiano Ronaldo, uma peça com 1,87 metros e 120 quilos.

Jorge Cardoso, natural de Ovar, vive na Suíça há 12 anos. Quando chegou, com 17 anos, formou-se em cozinha, pastelaria e padaria, mas foi no mundo do chocolate que encontrou a sua verdadeira paixão.

Hoje, é mestre chocolateiro numa casa de referência no mundo da pastelaria tradicional e confeção de chocolate na Suíça francesa.

Em 2018, o ovarense sagrou-se campeão do mundo em Escultura Artística em Chocolate, no "Culinary World Cup", no Luxemburgo.

Recentemente, o mestre chocolateiro lançou-se num desafio que, pelo que relatou à Lusa, não terá sido uma estreia. Jorge Cardoso decidiu criar a figura de Cristiano Ronaldo, em tamanho real, para homenagear o seu ídolo.

Já tinha tentado fazer uma primeira escultura, há cerca de 7 anos, mas nada que possa comparar com esta peça, porque era apenas um busto.

"Após estes anos de experiência, queria voltar a tentar para conseguir fazer uma peça de maior qualidade e mais realista", disse o chocolateiro.

A escultura do internacional português demorou cerca de dois meses a ser feita e, segundo o mestre chocolateiro, significou "muitas horas de trabalho e de organização".

"Esta escultura foi realizada fora das minhas horas de trabalho. É um projeto pessoal que queria muito realizar. Estudei tudo ao pormenor: o peso, o eixo e a altura. Tudo para que se tornasse o mais realista possível", disse.

O trabalho pesa cerca de 120 quilos, 1,87 metros de altura e consumiu a Jorge Cardoso cerca de 200 horas de trabalho.

"Escolhi elaborar a estátua do Cristiano Ronaldo porque, para além de ser português, sou fã dele. Se ele conseguiu chegar à posição onde se encontra hoje foi graças a todo o trabalho, esforço e dedicação, e nesse aspeto, revejo-me na história dele", comentou.

De acordo com o chocolateiro, o maior desafio na elaboração da peça foi a construção do rosto.

"O rosto exigiu muita minúcia, concentração e um grande estudo para conseguir o realismo que procurava", acrescentou.

A obra-prima está a poucos dias de ser concluída, segundo o chocolateiro, faltam apenas alguns pormenores, tais como os pormenores das chuteiras e os logotipos da seleção nacional portuguesa no equipamento.

"Optei por deixar a escultura na sua cor natural porque quis respeitar e privilegiar a matéria-prima: o chocolate. Quero mostrar às pessoas o que é possível fazer com o chocolate", afirmou.

A escultura será exibida em Giviziez, a partir do dia 05 de fevereiro, durante duas semanas, no cantão de Friburgo, numa das lojas da empresa para a qual trabalha, e seguirá rumo a Portugal a tempo de uma das celebrações mais emblemáticas da cidade de Ovar, o Carnaval de Ovar.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.