Um polícia costa-riquenho disparou hoje tiros na perseguição a um surfista que desrespeitou a proibição de praticar este desporto naquele país da América Central, por causa da pandemia da covid-19, segundo um vídeo publicado pela revista norte-americana Surfline.

"Hoje, na Costa Rica. Surfar não é permitido. Tiros foram disparados", lê-se na legenda do vídeo disponibilizado na conta de Instagram da Surfline, empresa especializada em surf, que mostra dois surfistas (não identificados) a fugir das autoridades, com um polícia a usar a arma de fogo para disparar dois tiros enquanto perseguia um dos indivíduos.

Já o surfista profissional Noe Mar McGonagle foi detido, informou também a Surfline, mostrando uma foto em que o costa-riquenho, ‘top-100' mundial, é levado algemado pela polícia no areal, depois de ter entrado no mar para praticar a modalidade, em desrespeito pela lei atualmente imposta devido à situação criada à escala global pela covid-19.

O novo coronavírus já infetou mais de 667 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 31.000. Dos casos de infeção, pelo menos 134.700 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia. Vários países adotaram medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 119 mortes e 5.962 casos de infeções confirmadas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.