Dois golos já nos descontos permitiram hoje ao FC Porto virar o resultado e apurar-se para os oitavos de final da Taça de Portugal em futebol, ao vencer no Dragão o Portimonense por 3-2.

Um golo de Danilo, logo aos cinco minutos, parecia encaminhar o FC Porto para uma exibição tranquila, mas os algarvios reagiram e atingiram o intervalo já em igualdade, depois do golo de Wellington, aos 30, tendo Pedro Sá, aos 69, operado a primeira reviravolta no marcador.

Numa altura em que a eliminação parecia inevitável, o FC Porto, a jogar já com mais um elemento em campo devido à expulsão de Felipe Macedo, aos 78, conseguiu virar o jogo, com golos nos descontos de Aboubakar (90+1) e de Brahimi (90+6), assegurando assim a presença na próxima ronda da prova.

No final do jogo, Vítor Oliveira criticou a não expulsão de Alex Telles durante a primeira parte e frisou que o Portimonense não foi inferior ao FC Porto 'enquanto jogou 11 contra 11'.

Questionado sobre a forma como o Portimonense perdeu a vantagem que tinha aos 90' minutos, o técnico do Portimonense assumiu que o desgaste físico dos seus jogadores acabou por contribuir para os erros defensivos.

"Não tem nada de estranho. Sentimos que, de alguma forma, tínhamos o jogo controlado onze contra onze. Quando ficámos com dez, tendo em conta o desgaste do jogo, sentimos que seria difícil manter. Cometemos alguns erros defensivos no final, provavelmente por cansaço, e o Porto venceu", começou por dizer à Sport TV.

"Fizemos um bom jogo. Onze contra onze não fomos inferiores em nada. O FC Porto superiorizou-se onze contra dez. Jogámos quinze minutos contra onze, mas na primeira parte todos vimos uma entrada violentíssima do Alex Telles que devia ter sido punida com cartão vermelho. Nós devíamos ter beneficiado primeiro de superioridade numérica. Foi o Porto que a teve depois, e tirou proveito", acrescentou o técnico do Portimonense.

"Estivemos bem defensivamente e saímos com critério. Não estivemos muito bem a finalizar. Na primeira parte tivemos três ou quatro oportunidades que podíamos ter definido melhor, mas o comportamento foi bastante digno. A equipa está em crescendo. Muitos jogadores estão a jogar pela primeira vez a este nível. Estou muito contente com os meus jogadores. A jogar contra onze seria tremendamente difícil manter, mas o Porto teve arte e engenho", sentenciou o técnico do Portimonense.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.