Frederico Varandas deixou muitas mensagens internas, no seu discurso na Câmara Municipal de Lisboa, onde o Sporting foi recebido por Fernando Medina, após a conquista da Taça de Portugal. O presidente leonino lembrou que há um ano o Sporting estava destroçado mas conseguiu reerguer-se e vencer dois troféus.

"Num mês, esta é a terceira vez que estamos aqui, num ano fantástico: duas vezes como campeões da Europa de Futsal e Hóquei em Patins e agora pela Taça de Portugal. Disse-o e volto a dizer: esta conquista é mais que uma Taça. Um realizador de cinema que pegasse na história do Sporting, faria um belo filme com um final lindo, com estes senhores como atores principais que, apesar de todas as dificuldades que encontraram durante o ano, lutaram até ao fim. E foi mesmo no fim que, com grande sacrifício, com grande sofrimento, com muita alma e querer que venceram", sublinhou, à semelhança do que já tinha dito logo após a final da Taça de Portugal, ganha ao FC Porto no sábado, nas grandes penalidades.

Aludindo aos problemas no final da temporada transata e início da atual, em que vários adeptos agrediram jogadores na Academia de Alcochete, levando à saída de Bruno de Carvalho da presidência, a rescisão de nove atletas e um período de gestão, pela mão de Sousa Cintra, o atual dirigente recordou a recuperação dos ‘leões’.

"O Sporting não venceu apenas a um grande clube, a uma grande equipa de futebol ou uma Taça de Portugal. Foi muito mais do que isso. O Sporting mostrou que, depois de estar partido, fragmentado e débil, está novamente, saudável, competitivo e vencedor. Ninguém mais merece esta conquista do que os adeptos do Sporting. Este ano, partido das piores condições possíveis, o Sporting realizou - em termos de títulos - a melhor época dos últimos 17 anos. E isso deveu-se sobretudo ao mérito dos jogadores , do treinador e sua equipa técnica, de uma estrutura invisível e altamente profissional, mas também devido a um ambiente de estabilidade, rigor e exigência que permite extrair o melhor dos nossos jogadores", lembrou o presidente leonino.

O presidente do Sporting lembrou que é possível vencer  sem abdicar de valores.

"Cresci e ensinaram-me a amar o Sporting por ser um clube diferente. Um clube que não negoceia valores. Mas confesso que sempre me incomodou e até me revoltava quando ouvia por demasiadas vezes: 'vocês são um clube diferente mas não vencem nada'. Este Sporting demonstrou que não é preciso abdicar dos nossso valores para se vencer. Este Sporting demonstrou que é possível ser competitivo, ser vencedor sem abdicar dos nossos valores, princípios e forma de estar. Este é o ADN do Sporting e este é o caminho",  recordou.

No seu discurso no Salão Nobre da Câmara Municipal de Lisboa, Frederico Varandas aproveitou para enviar muitas mensagens para dentro, principalmente os adeptos pró-Bruno de Carvalho.

"E quando falo de caminho e futuro, muitas vezes os sportinguistas desabafam preocupados na rua comigo com este ruído que gravitou ao longo deste ano e da instabilidade que alguns querem parecer que há. É verdade que alguns têm megafone, e quando digo megafone não falo de um megafone verdadeiro mas sim de alguém que fala numa TV, num jornal, numa rede social qualquer. Mas sportinguistas, fiquem tranquilos pois por muito barulhento que seja o tipo de megafone, se a mensagem não for verdadeira ninguém a segue. Ninguém acredita", sublinhou Varandas, lembrando que continua a fazer a mesma vida que fazia há um ano, antes de ser eleito presidente do Sporting.

"Sabem uma coisa, há um ano era director clínico do Sporting e agora sou presidente. Mas sou exatamente a mesma pessoa. Uma pessoa normalíssima. Faço exatamente o mesmo estilo de vida que fazia, dou-me exatamente com as mesmas pessoas, frequento exatamente os mesmos locais e tudo isso faz com que eu nunca perca o contacto com a realidade. Faz sobretudo que continue a ouvir a sentir o que o povo sportinguista sente. E sei, e sei que o povo sportinguista confia, acredita e segue a mensagem que este Sporting transmite. Estamos orgulhosos pelo que foi alcançado mas queremos mais. Muito mais. E isso só é possível com estabilidade, trabalho sério e muita paixão", terminou o líder leonino.

Cá fora, um pouco mais de 500 adeptos esperaram pelo momento em que Bruno Fernandes ergueu o troféu na varanda da Praça do Município, tendo começado a chegar logo a seguir ao almoço, com um ambiente de festa no interior do perímetro de segurança delineado pela PSP, que revistou os presentes.

Os adeptos foram entoando cânticos associados à ‘turma’ de Alvalade, com os jogadores a festejar na varanda e a registar o momento com fotografias e vídeos.

Aos jornalistas, o treinador Marcel Keizer elogiou os jogadores, que estiveram “muito bem ao conseguir duas taças num ano”, enquanto Jefferson, lateral esquerdo brasileiro, afirmou querer uma “época melhor” para 2019/20.

“Amo o Sporting, jogo cá há seis anos. (...) Os jogadores sempre acreditaram em conseguir títulos, e quem joga no Sporting tem de pensar assim. Foram tempos complicados, mas sabíamos da nossa grandeza”, atirou.

Bruno Fernandes, o ‘capitão’ leonino, não falou aos jornalistas, dizendo que já tinha “falado após o jogo”, no sábado, à medida que os atletas foram abandonando a sede da edilidade para voltar ao autocarro.

O Sporting conquistou no sábado a Taça de Portugal de futebol, ao derrotar na final o FC Porto, numa decisão nas grandes penalidades após um empate a duas bolas, e ergueu o troféu pela 17.ª vez na história.

Este triunfo soma-se à conquista da Taça da Liga, também frente aos ‘dragões’, numa época em que terminaram em terceiro a I Liga portuguesa e ‘caiu’ nos 16 avos de final da Liga Europa, com o Villarreal.

Confira o discurso de Frederico Varandas:

*Artigo atualizado

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.