Uma Taça de Portugal e uma Taça da Liga ‘fugiram’ das ‘mãos’ do treinador Sérgio Conceição sempre que decidiu com o Sporting uma final, ambas no desempate por grandes penalidades, bem como duas meias-finais.

Frente aos ‘leões’ a marca dos 11 metros tem sido a ‘pedra no sapato’ do treinador, três vezes já ao serviço do FC Porto e a primeira, na final da Taça de Portugal de 2014/15, quando ainda representava o Sporting de Braga.

Foi aí a primeira final ‘dramática’ para Sérgio Conceição, que no Estádio Nacional, em 31 de maio de 2015, viu o Sporting empatar a partida 2-2 por Fredy Montero já aos 90+3 minutos, e foi nos penáltis que caiu (3-1).

O Sporting de Braga tinha estado a vencer por 2-0, com golos de Éder (16 minutos, de grande penalidade) e Rafa Silva (25), mas num último suspiro o Sporting forçou o ‘golpe de teatro’, com Slimani (84) e Montero (90+3) a igualarem.

No final dessa época, Conceição deixou o Sporting de Braga e rumou ao Vitória de Guimarães, ainda antes treinar uma época os franceses do Nantes, até regressar em 2017/18 a Portugal para assumir o FC Porto, no qual voltou a estar nas grandes decisões.

E foi já pelos ‘dragões’ que os ‘clássicos’ foram uma realidade, não só no campeonato, mas também nas Taças, com a ‘sorte’ a colocar o FC Porto e Sporting frente a frente, uma vez numa final, já este ano, e as outras em meias-finais.

Na sua época de estreia nos portistas, em 2017/18, o técnico foi primeiro afastado nas meias-finais da Taça da Liga disputadas em Braga, ao empatar com o Sporting sem golos e perder nos penáltis (4-3), e depois nas ‘meias’ da Taça de Portugal, com a eliminatória, a duas mãos, a ser igualada no segundo jogo (1-0 no Dragão e em Alvalade, com 5-4 no desempate).

Derrotas que abriram o caminho para duas finais do Sporting, treinado por Jorge Jesus, com os ‘leões’ a conquistarem a Taça da Liga frente ao Vitória de Setúbal (1-1, 5-4 nos penáltis), e a perderem na final da Taça de Portugal com o Desportivo das Aves (2-1).

Já esta temporada, Sérgio Conceição teve a sua segunda final frente ao Sporting - e o quarto jogo com necessidade de desempate por penalidades - e, uma vez mais, voltou a 'cair'.

Numa inédita final da Taça da Liga, em 26 de janeiro, os ‘leões’ conquistaram o troféu pela segunda vez, num jogo em que Fernando Andrade tinha marcado para os 'dragões', mas, tal como na primeira final de Conceição, o Sporting 'forçou' os penáltis ao marcar já nos descontos, agora por Bas Dost (90+3).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.