Foi a aposta no talento jovem que garantiu a vitória do Benfica sobre o Vitória de Setúbal. Franco Cervi, Krovinovic, Grimaldo ou Keaton Parks foram alguns dos elementos mais ativos do plantel benfiquista.

Os 'encarnados' derrotaram os sadinos por 2-0 e garantiram o passe para os oitavos de final da Taça de Portugal. Krovinovic e Franco Cervi fizeram os golos das 'águias'.

O Jogo: Talento individual nos dois campos

Foi um jogo muito bem disputado que se viveu no Estádio da Luz, algo que os amantes do futebol adoram e os treinadores desesperam: um jogo dividido com oportunidades para os dois lados e com um resultado incerto até pelo menos dez minutos do fim.

Rui Vitória apostou uma vez mais no 4x3x3, garantindo mais consistência ao meio-campo com Krovinovic e Pizzi a funcionarem como os condutores de bola, enquanto que Samaris fazia o papel de médio defensivo, tantas vezes entregue a Fejsa.

Outra novidade nos 'encarnados' foi a de Bruno Varela. O jovem guardião português voltou a ser opção para Rui Vitória, depois do erro comprometedor que cometeu frente ao Boavista, para o campeonato e que fez com que perdesse a titularidade para Svilar.

Por fim, Rafa assumia uma das alas, para mostrar que pode ser opção para o conjunto 'encarnado'. O extremo luso encontra-se numa travessia do deserto no clube da Luz, procurando ainda o seu espaço dentro do conjunto comandado por Rui Vitória.

Mas vamos ao jogo propriamente dito. As equipas entraram as duas no jogo dispostas a mostrar todo o seu valor e a conseguirem um lugar na próxima fase daquela que é considerada a 'prova rainha' do futebol português.

E desengane-se quem pensa que o Vitória de Setúbal se tenha deslocado ao Estádio da Luz para defender e tentar suster o ataque 'encarnado'. O clube sadino queria mostrar o seu valor e desde cedo o quis fazer, com Nenê Bonilha a rematar por cima.

E apesar do talento ofensivo dos seus jogadores, a verdade é que o jogo parece ter sido entregue aos dois guarda-redes. Tanto Cristiano como Bruno Varela (que jogava no Vitória de Setúbal na época passada) mostraram ser grandes opções para José Couceiro e Rui Vitória, com várias defesas de grande nível.

O Benfica tentava atacar pelas alas, municiando-se muito da velocidade de Rafa e de Franco Cervi, ou do talento também apresentado por Grimaldo no lado esquerdo do ataque, que foi sempre um dos mais inconformados.

E tudo começou num canto

Acabou por ser o maior pendor ofensivo do Benfica a garantir a abertura do marcador. Na marcação de um pontapé de canto, Pizzi passa rasteiro, Luisão simula que vai rematar e a bola chega a Franco Cervi. O jovem argentino, de 23 anos, rematou à entrada da área e Cristiano nada pôde fazer para evitar este golo. Viria a ser decisivo numa fase mais avançada do encontro.

Até ao intervalo o resultado não mais se alterou, esperando-se uma segunda parte com um Vitória de Setúbal mais afoito, para fazer face à desvantagem no marcador. E assim foi, o clube sadino colocou as fichas todas no ataque e teve várias oportunidades para o fazer.

João Amaral, Arnold ou Semedo foram alguns dos elementos que testaram os reflexos de Bruno Varela, que se mostrou quase sempre seguro nas abordagens aos lances.

Cervi: “Queremos continuar neste caminho”
Cervi: “Queremos continuar neste caminho”
Ver artigo

No entanto, apesar de oportunidades de ambas as equipas, acabou por ser uma substituição a garantir o resultado final do encontro. Isto porque Keaton Parks, médio norte-americano que se estreou, conseguiu ver Franco Cervi a entrar na esquerda do ataque 'encarnado'.

O argentino tentou uma vez e à segunda deixou a bola para Krovinovic, outro talento jovem que se estreou a marcar com a camisola do Benfica.

Momento do jogo: Segundo golo do Benfica

O resultado parecia incerto até ao golo do médio croata. As oportunidades sucediam-se para ambos os lados mas o tento apontado por Krovinovic foi a machadada final nas aspirações do clube de Setúbal de seguir em frente na Taça.

A figura: Franco Cervi

Um pequeno bombardeiro, se o podemos chamar assim, foi Franco Cervi durante esta partida. O jovem argentino mostrou-se sempre muito ativo a atacar e a defender, mostrando que é uma opção sempre viável para Rui Vitória nos encontros que se seguem. Fez um golo e uma assistência

Nota de destaque: Exibição dos guardiões

Num jogo em que se comemora mais os golos do que uma grande defesa, os guarda-redes das duas equipas foram verdadeiros 'monstros' entre os postes. Cristiano e Bruno Varela mostraram que os guarda-redes continuam a ser das posições mais importantes em campo, colocando o resultado sempre em parte incerta, devido a muitas defesas de grande qualidade.

Técnicos analisam jogo da Taça de Portugal

Rui Vitória: "O azar de uns é a sorte de outros"
Rui Vitória: "O azar de uns é a sorte de outros"
Ver artigo

Rui Vitória, técnico do Benfica

"Uma partida bem disputada entre duas equipas que sabiam que uma delas ia ficar pelo caminho. Entramos fortes, com uma dinâmica muito boa e a procurar várias zonas para entrar na defesa do Vitória de Setúbal. Fizemos um golo e podíamos ter feito mais. Na segunda parte tivemos o jogo controlado, fizemos o 2-0 e acho que é uma vitória justa".

José Couceiro, técnico do Vitória de Setúbal

“Quero dar os parabéns aos jogadores do Vitória pela postura e pela atitude, com destaque para o Semedo. Ao fim de três semanas de uma lesão, fez o que podia e não devia para estar presente. Foi com este espírito e com as dificuldades que temos tido que viemos disputar a eliminatória e tentar ganhar. O jogo teve partes distintas, na primeira parte tivemos uma estrutura baixa e o Benfica tirou proveito disso. Na segunda parte jogamos mais subidos e o resultado é excessivamente desnivelado”

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.