O Sporting apurou-se para a 'final four' da Taça da Liga ao empatar com o Belenenses a 1-1 em jogo a contar para a terceira e última jornada do Grupo B. Acuña abriu o marcador na segunda parte, mas um autogolo de Coates ainda acendeu a esperança do Belenenses em seguir em frente na prova.

No regresso à competição após a paragem de Natal, Jorge Jesus não fez grandes poupanças no onze inicial atendendo à importância de uma vitória no Estádio do Restelo. O técnico leonino apostou apenas em Daniel Podence para o lado direito do ataque e deixou Gelson Martins no banco de suplentes por precaução. O número 77 do Sporting treinou condicionado durante a semana devido sintomas gripais e não começou o jogo de início. De resto, a equipa do Sporting apresentou-se na máxima força com os habituais titulares dos jogos do campeonato nacional, com destaque para a estreia de Rui Patrício na presente edição da competição.

Já o Belenenses vinha de uma série de sete jogos consecutivos sem vencer e com a possibilidade de disputar a passagem à fase seguinte da competição Domingos Paciência apostou num onze constituído por Filipe Mendes na baliza, Bruno Pereirinha no lado direito, Gonçalo Silva e Nuno Tomás como defesas centrais e Florent Hanin no lado esquerdo da defesa. No meio-campo, o Belenenses apresentou Diogo Viana, Yebda, André Sousa e Benny com Maurides e Fredy como referências do ataque.

Apesar dos 10 dias de paragem competitiva devido ao Natal, ambas equipas entraram determinadas em assumir o jogo. O Belenenses procurou anular os jogadores criativos do Sporting de forma a explorar as transições rápidas nas alas. Nos intantes iniciais, os azuis do Restelo tentaram controlar a posse de bola, mas foi o Sporting a criar a primeira situação de perigo no jogo quando aos 14' minutos Acuña, numa jogada individual, puxou do pé esquerdo para fazer um remate colocado à de Filipe Mendes. O guarda-redes do Belenenses mostrou estar atento e desviou a bola para pontapé de canto.

O Belenenses reagiu de imediato e no minuto seguinte desperdiçou uma ocasião soberana de golo, mas Maurides, isolado, atrapalhou-se com a bola, e falhou no momento do remate após uma grande arrancada de Florent Hanin no lado esquerdo. Fábio Coentrão acabou por dominar o esférico e afastar o perigo da baliza de Rui Patrício.

Aos 25' minutos, o Sporting esteve novamente perto do golo após um cruzamento no lado direito por Podence, mas Bas Dost não conseguiu dar-lhe o melhor seguimento. O avançado holandês ainda protestou por uma alegada falta não assinalada, mas o árbitro mandou seguir o jogo.

Antes do intervalo, o Belenenses esteve perto de abrir o activo, mas o remate de Fredy acabou por sair ao lado. Yebda tentou um remate fora da área, mas a bola acabou por desviar em Maurides e chegar aos pés do avançado angolano, que de primeira rematou para fora.

A segunda parte começou praticamente com um grande falhanço do Belenenses, nomeadamente por intermédio de Maurides, que solto de marcação, e isolado frente a Rui Patrício, procurou rematar de primeira, mas a bola acabou por sair por cima da barra.

Aos 58' minutos, o Sporting, já com Gelson Martins em campo, respondeu através de uma bola parada, mas o livre direto convertido por Mathieu saiu para fora apesar da bola ter passado muito perto do poste esquerdo da baliza de Filipe Mendes.

O domínio do Sporting no jogo ia-se acentuando e aos 74' minutos Acunã abriu o marcador com um grande remate de pé direito de fora da grande área. O esférico ainda desviou em Nuno Tomás, o que acabou por trair Filipe Mendes.

Em vantagem no marcador parecia que o Sporting tinha garantido definitivamente a passagem às meias-finais da Taça da Liga, mas um autogolo de Sebastien Coates aos 76' minutos relançou a incerteza no marcador. O defesa central uruguaio tentou parar um cruzamento rasteito na esquerda de Florent Hanin e acabou por introduzir a bola na baliza de Rui Patrício.

Aos 79' minutos, Maurides surgiu isolado na área de Rui Patrício e com tudo para desfazer a igualdade acabou por perder o 'timming' de remate e permitir a recuperação de Coates.

Antes do apito final, Jorge Jesus ainda lançou Bryan Ruiz no jogo, mas o marcador não voltaria a sofrer alterações. Com este resultado, o Sporting garantiu a liderança do Grupo B em igualdade pontual com o Marítimo, mas com vantagem ao nível de golos marcados e sofridos sobre a formação madeirense.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.