O Paços de Ferreira venceu hoje na visita ao Penafiel, por 2-1, numa reviravolta conseguida em duas grandes penalidades, e adiou para a última jornada a qualificação para a 'final four' da Taça da Liga de futebol.

Yuri Araújo deu vantagem ao Penafiel, aos 17 minutos, mas o Paços, reduzido a 10 elementos desde os 54 minutos, por expulsão de Jorge Silva, deu a volta a resultado graças a duas grandes penalidades convertidas por Murilo, aos 48 minutos, e Welthon, aos 82.

Com este resultado, o Sporting de Braga, que hoje derrotou o Marítimo (2-1), lidera o Grupo A, com seis pontos, e discute a qualificação com o Paços de Ferreira, segundo, com quatro pontos, na última jornada.

Marítimo, com um ponto, e Penafiel, com zero pontos, já estão afastados e cumprem calendário na última jornada, em dezembro.

O Paços começou melhor e o remate de Uilton, aos dois minutos, reforçou a ambição na prova revelada pelo técnico da formação da I Liga, mas a pressão sobre o adversário, potenciada pelas linhas subidas, foi diluindo e ainda antes do primeiro quarto de hora o Penafiel já conseguia ter e levar a bola às proximidades da área pacense.

A transição em velocidade, recorrendo sobretudo aos corredores laterais, foi uma estratégia bem explorada pelos locais, com resultados práticos aos 17 minutos.

Na sequência de um canto, à esquerda, o guarda-redes Simão Bertelli não conseguiu afastar a bola da área e, na insistência, Yuri Araújo, liberto de marcação, rematou e marcou, beneficiando de um aparente desvio num defesa pacense.

Os pacenses, algo lentos com bola, demoraram a reagir e só por um par de vezes incomodaram a baliza do Penafiel, perto do intervalo, por Uilton e Diaby, mas Luís Ribeiro resolveu das duas vezes.

O Paços começou a segunda parte com o extremo Hélder Ferreira no lugar do médio Luiz Carlos e os resultados desta aposta surgiram logo no reatamento, numa grande penalidade convertida por Murilo a castigar entrada de Alan Schons sobre Jorge Silva na área penafidelense.

Os pacenses voltaram a ficar por cima do jogo, mas uma falta desnecessária de Jorge Silva no meio campo contrário retirou do campo o lateral direito pacense, por acumulação de amarelos, o que também aconteceu mais à frente com Diaby, acrescentando dificuldades à estratégia de Pepa, num convite ao adiantamento dos locais.

Alfredo, aos 66 minutos, desperdiçou o segundo golo do Penafiel, na oportunidade mais clara de todo o encontro, mas Simão Bertelli travou o cabeceamento e os festejos dos locais, nesta altura muito descontentes com o trabalho da equipa de arbitragem, que voltaram a contestar aos 82 minutos, quando Iancu Vasilica, por indicação do seu auxiliar, assinalou grande penalidade, por alegada falta de Luís Ribeiro sobre Diogo Almeida, que Welthon converteria.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.