O Sporting terminou o ano de 2017 com um empate no Estádio do Restelo a 1-1 diante do Belenenses, no último jogo da fase de grupos da Taça da Liga, e garantiu desta forma a passagem à final four da competição enquanto líder do Grupo B, algo que não acontecia desde 2011. Domingos Paciência e Jorge Jesus preparam as equipas sem poupanças para atacar o apuramento, mas a ausência de Gelson Martins no onze titular dos 'leões' fez bastante diferença no rendimento do Sporting do lado direito, apesar das boas indicações dadas por Podence. O Belenenses entrou determinado em anular o processo criativo dos jogadores do Sporting e a pressão alta implementada pelos homens de Domingos Paciência na primeira parte obrigaram o adversário a recorrer às bolas paradas para criar perigo. No segundo tempo, a estratégia do técnico do Belenenses continuava a surtir efeito e o Sporting não conseguia colocar bolas à mercê de Bas Dost. Já a eficácia dos avançados do Belenenses não condizia com o rendimento dos restantes jogadores do Restelo e foi o Sporting a aproveitar para se adiantar no marcador. O golo de Marcos Acuña parecia resolver a questão do apuramento, mas Coates, num lance infeliz, acabou por devolver o empate ao Belenenses e a esperança aos jogadores de Domingos Paciência. Com o apuramento indefinido apesar do empate, Jorge Jesus deu ordens para que os jogadores do Sporting garantissem a posse de bola de forma a controlar o jogo e garantir o apuramento. O empate no marcador acabou por manter-se até ao apito final, o que garantiu ao Sporting a passagem à fase seguinte na liderança do Grupo B em igualdade pontual com o Marítimo, mas em vantagem no número de golos marcados e sofridos. A equipa de Jorge Jesus terminou ainda o ano sem derrotas nas competições internas, algo que não acontecia ao técnico leonino desde que treinava o Benfica na época 2012/2013. Já o Sporting não terminava o ano invicto nas competições nacionais desde a época 1994/1995 quando Carlos Queirós era o treinador. No final de janeiro, o Sporting vai disputar a final four da Taça da Liga em Braga.

Momento do jogo: Acuña, 74' minutos

Numa altura em que o empate a 0-0 podia trazer alguma insegurança aos jogadores do Sporting, o argentino Marcos Acuña 'puxou' do pé direito e com um remate de fora da área abriu o marcador.

Melhores: 

Hassan Yebda -  O médio argelino foi crucial no meio campo do Belenenses para a pressão exercida sobre os jogadores criativos do Sporting e permitir a passagem de Florent Hanin e Fredy em incursões mais avançadas junto à área de Rui Patricío.

André Sousa - Juntamente com Yebda, o médio português teve muito trabalho para travar Acunã e Fábio Coentrão.

Piores:

- A discussão entre Fábio Coentrão e Acuña na segunda parte do jogo foi um dos piores momentos do jogo em que dois companheiros de equipa tiveram uma acesa discussão em pleno relvado do Estádio do Restelo.

- A falta de eficácia de Maurides na área do Sporting prejudicou a estratégia do Belenenses que entrou no jogo para vencer e seguir em frente na prova.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.