O clima de tensão entre Mauro Icardi e o Inter de Milão mantém-se e o treinador do emblema italiano voltou a falar do assunto. Luciano Spalletti já tinha feito declarações quando o jogador argentino se recusou a acompanhar a equipa no jogo com o Rapid.

"O mais importante é percebermos que temos de resolver os nossos problemas a conversar, com contactos reais e não com vídeos ou 'likes'. Se nos lembrarmos como era antigamente as coisas resolvem-se, mesmo que hoje em dia as palavras sejam mais tecnológicas", atirou Spalletti.

O treinador explicou ainda que "quando se gere um grupo ser justo para com os jogadores é o mais importante. Nem sempre fui bem-sucedido, mas sempre tentei alcançar todos eles. Esta equipa sabe como avaliar as regras, a bem da equipa, a bem de todos."

Mesmo assim, Luciano Spalletti confirmou que Mauro Icardi volta a juntar-se à equipa esta quinta-feira, no jogo da segunda mão dos 16 avos de final da Liga Europa, frente ao Rapid.

Recorde-se que na passada quarta-feira o Inter de Milão anunciou que Mauro Icardi deixou de ser o capitão e que será o guarda-redes Samir Handanovic a envergar a braçadeira a partir de agora. Desde então Icardi falhou os dois jogos realizados pelos nerazzurri, alegadamente lesionado.

De acordo com a imprensa italiana, a decisão do clube 'nerazurro' está relacionada com as dificuldades do clube em chegar a acordo com o argentino para a renovação de contrato, devido aos sucessivos pedidos de aumento de Icardi.

Esta mudança de estatuto pode significar a saída em definitivo do jogador no próximo mercado de transferências. Icardi, recorde-se, tem contrato até 2021, mas tem sido associado a vários clubes europeus como Real Madrid, Manchester United, Chelsea e Juventus.

No entanto, Wanda Nara, mulher e empresária de Icardi, disse no programa 'Tiki Taka' que "sente a camisola do Inter com orgulho" e que "nunca pensou em dinheiro", mas acrescentou que "neste momento, renovar não nos interessa".

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.