A Bósnia-Herzegovina venceu esta terça-feira Portugal por 3-1 em jogo a contar para a segunda jornada de apuramento para o Europeu'2019 em Itália. João Carvalho abriu o marcador aos 10' minutos de jogo, mas antes do intervalo uma falha de marcação da defesa portuguesa permitiu a Serbecic fazer o empate. No segundo tempo, a Bósnia-Herzegovina entrou melhor na partida e acabou por fazer a reviravolta no marcador aos 77 minutos por intermédio de Demirovic. Já nos descontos, Menalo fixou o resultado final em 3-1.

Depois de um triunfo sobre o País de Gales por 2-0 na jornada inaugural do Grupo 8 de apuramento para o Euro'2019, a equipa comanda por Rui Jorge apresentou-se em Zenica, na Bósniz-Herzegovina, com três alterações no onze inicial em relação ao jogo com os galeses. Yuri Medeiros entrou para o lugar de Pedro Amaral, enquanto que as ausências de Renato Sanches e Gonçalo Guedes foram colmatadas por Gamboa e Diogo Jota.

A jogar num 4x1x4x1, a formação portuguesa entrou dominadora frente à Bósnia, e logo nos instantes iniciais o guarda-redes Trkulja sentiu muitas dificuldades com vários lances de perigo. A pressão de Portugal continuava e aos 10' minutos João Carvalho faz um grande golo depois de uma excelente jogada entre Xadas e Yuri Ribeiro, que permitiu ao médio ofensivo do Benfica rematar de fora da área em arco com a bola a entrou junto ao poste esquerdo.

Em vantagem no marcador, a formação lusa não conseguiu manter-se coesa e permitiu a reação da Bósnia. Aos 15' minutos, Demirovic correspondeu da melhor forma a um cruzamento de Gojak, mas o golo seria invalidado por posição irregular do avançado. O golo anulado não desmoralizou a Bósnia, e aos 22' minutos  um canto batido por Loncar permitiu a Serbecic fazer o 1-1. O central bósnio surgiu na pequena área para desviar a bola para golo, num lance em que a defesa portuguesa falhou na marcação aos adversários.

Antes do intervalo, Portugal dispôs de uma grande ocasião de golo por Xadas, mas o cabeceamento do médio português saiu por cima após o cruzamento de Fernando Fonseca.

No segundo tempo, Portugal procurou reagir e desfazer o empate a 1-1, e logo nos instantes iniciais, Diogo Jota não conseguiu dar o melhor seguimento a uma jogada de perigo depois de entrar sozinho na área contrária e acabou por sucumbir à agressividade dos defesas bósnios.

Aos 56' minutos, Rui Jorge lançou no jogo João Félix e Diogo Gonçalves, e apesar da boa iniciativa demonstrada pela equipa de Rui Jorge no arranque da segunda parte, era a Bósnia Herzegovina que dava sinais mais claros de inconformidade, com arrancadas de Gojak no lado esquerdo do ataque.

Do lado de Portugal, Rúben Neves tentava agitar o marcador com remates de longa distância, mas depois de uma série de lances de perigo para ambas equipas foi a Bósnia Herzegovina a conseguir dar a volta ao marcador aos 77' minutos de jogo após um remate cruzado de Demirovic no lado direito.

A equipa portuguesa dava sinais de dificuldades, mas procurou o empate a todo o custo com remates de longa distância de João Félix e Pedro Delgado, aos 82' e 84' minutos respectivamente.

Com quatro minutos de compensação para jogar, Portugal fez de tudo para conseguir sair da Bósnia com um ponto, mas a equipa de Rui Jorge acabaria por ser traída já no tempo extra com o 3-1 de Menalo após uma grande arrancada no lado esquerdo de Gojak.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.