O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, disse hoje que não tem “conhecimento formal de nenhuma comunicação oficial relativamente a uma candidatura tripartida” de organização do Mundial2030 de futebol, com Espanha e Marrocos, avançada pelo primeiro-ministro espanhol.

Segundo o diário espanhol El País, Pedro Sánchez avançou, numa visita a Rabat, a intenção de organizar o Mundial2030 com os três países, tendo apresentado a ideia ao primeiro-ministro marroquino, Saadedín Al Othmani, e ao rei daquele país africano, e a proposta “está a ser bem recebida pelas autoridades”.

Aos jornalistas, à margem da conferência Corações Capazes de Construir, na Gulbenkian, Brandão Rodrigues explicou não ter “nenhum conhecimento formal de nenhuma comunicação oficial relativamente a uma candidatura tripartida”.

“Pelo que entendo, até, os regulamentos da FIFA não autorizam (este tipo de candidaturas), porque são de duas confederações diferentes”, acrescentou o governante, referindo-se à filiação regional de Portugal e Espanha com a UEFA, e de Marrocos com a CAF.

Ainda assim, o ministro declarou que poderá dar mais informações aos jornalistas “no caso de haver algum tipo de contacto oficial”, mas que “não seria avisado” comentar a proposta neste momento, uma vez que também soube das declarações de Pedro Sánchez pelo El País.

A possibilidade de receber o Mundial2030 foi hoje apresentada numa reunião entre os primeiros-ministros espanhol e marroquino, e será depois entregue também ao rei Mohamed VI.

Marrocos candidatou-se à organização do campeonato do mundo de futebol em 2026, mas foi derrotada pela candidatura conjunta de Estados Unidos, Canadá e México, sendo que Espanha tem aspirações a receber o Europeu de 2028 ou o Mundial dois anos depois.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.