Cristiano Ronaldo está a 11 golos de chegar a centena de tentos com a camisola da seleção de Portugal. Esta marca até pode ser atingida nesta fase de qualificação para o Euro 2020 mas, para isso, CR7 teria de marcar esses 11 golos nos cinco jogos que restam. Nada que esteja fora do alcance de um jogador que nos habituou a derrubar recordes. Depois dos 100 golos, a próxima meta é ultrapassar o iraniano Ali Daei e tornar-se no melhor marcador de sempre de uma seleção: 109 golos é o recorde a bater.

Dos 89 golos que leva com a camisola da seleção, muitos foram marcados na era Fernando Santos. Depois do Mundial2010, de má memória para Portugal, quando Paulo Bento substituiu Carlos Queiroz à frente da Seleção Cristiano Ronaldo tinha uma média de 0,30 golos por jogo, fruto de 23 tentos em 76 partidas. E isso era uma das lacunas que lhe era apontado: marcava pouco na seleção em comparação com o que fazia nos clubes por onde passou.

Antes, com Scolari, entre a sua estreia em 2003 e até 2008, quando o brasileiro deixou a seleção lusa, Cristiano Ronaldo somava 21 golos em 58 jogos, uma média de um golo a cada 200 minutos, de acordo com as contas feitas pelo jornal ABola na sua edição desta segunda-feira.

Depois de viver a pior fase de golos na Seleção com Carlos Queiroz (dois golos em 18 jogos), a média melhorou com Paulo Bento, selecionador entre 2010 e 2014 (27 golos em 37 partidas).

Antes da entrada de Fernando Santos na Seleção de Portugal, Cristiano Ronaldo tinha marcado 50 golos em 110 internacionalizações. CR7 até demorou a carburar com o Engenheiro (cinco golos nos primeiros 10 jogos), mas depois passou para números à Cristiano Ronaldo: 30 golos em 30 partidas. Nos últimos cinco jogos marcou quatro golos. Nos últimos cinco anos leva um golo a cada 95 minutos na Seleção A de Portugal.

Se formos detalhar a sua influência, é possível determinar que marcou 15 por cento dos golos da Seleção com Scolari, 4,2 por cento dos tentos de Carlos Queiroz, 29,5 por cento dos de Paulo Bento e 32,2 por cento dos golos da Seleção na era Fernando Santos. É com o Engenheiro que leva a sua melhor média: 0,87 golos por jogo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.