O treinador português Rui Águas deixou o comando técnico da seleção cabo-verdiana, anunciou hoje a Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF), informando que o técnico vai abraçar novo projeto, sem o revelar.

"A direção da FCF comunica que o 'mister' Rui Águas já não é treinador da seleção nacional a partir desta data, 23 de dezembro de 2019", informou a federação cabo-verdiana, em comunicado.

Na nota, a FCF acrescenta: "O mesmo, tendo sido convidado a abraçar um novo projeto, comunicou à direção a intenção de aceitar o convite e solicitou a sua desvinculação, o que foi aceite", prosseguiu a mesma fonte.

A FCF aproveitou para agradecer a Rui Águas "todo o seu empenho e dedicação à causa da seleção nacional e do futebol nacional durante o tempo em que esteve vinculado à FCF, e formula votos de sucessos no novo projeto".

Rui Águas regressou ao comando da seleção cabo-verdiana de futebol em agosto de 2018, voltando a ocupar um cargo que tinha deixado em janeiro de 2016 por causa de salários em atraso.

O antigo avançado internacional português, que representou Benfica e FC Porto, foi apresentado pela primeira vez como selecionador de futebol de Cabo Verde em agosto de 2014, substituindo Lúcio Antunes.

Na altura, levou a seleção à Taça das Nações Africanas (CAN) de 2015, mas ficou pela primeira fase da maior competição de seleções em África, com três empates em outros tantos jogos.

O último jogo de Rui Águas à frente da seleção cabo-verdiana foi em novembro passado, um empate 2-2 em casa com Moçambique, na qualificação para a CAN2021.

Moçambique lidera o grupo F, com quatro pontos, os mesmos que os Camarões, enquanto Cabo Verde tem dois pontos e o Ruanda ainda não pontuou.

*Artigo atualizado

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.